Leilões da Conab fecham negócios de mais de R$ 700 milhões em 2012

Publicado em 10/01/2013 14:48
356 exibições
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) movimentou em 2012 mais de R$ 700 milhões na comercialização, por meio de leilão eletrônico, de produtos como arroz, café, feijão, milho, sisal e trigo. Foram ofertados 1 milhão e 526 mil toneladas e vendidos um total de 1 milhão e 275 mil toneladas de produtos. O balanço é da Superintendência de Operações Comercias da Companhia, responsável pela execução dos leilões.

Na modalidade Aquisições do Governo Federal (AGF),  para a formação de estoques reguladores da Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM), foram adquiridos 303 milhões de toneladas de produtos, com um gasto aproximado de R$ 176,3 milhões.
As aquisições são realizadas quando o preço de mercado está abaixo do preço mínimo estabelecido para a safra vigente, desde que haja repasse pelo Tesouro Nacional dos recursos necessários. Já as vendas têm como objetivo regular os preços e abastecer segmentos consumidores em períodos de escassez de produtos, por meio de escoamento de uma área de maior oferta.

Nas operações com subvenção, a Companhia fechou o ano com o Prêmio para Escoamento de Produto (PEP)   negociando 1,6 milhão de toneladas de produtos, dentre os quais laranja, sisal, trigo e uva, para uma oferta de cerca de 2,6 milhões de toneladas. Já a modalidade Venda de Produtos Agropecuários dos Estoques Públicos com subvenção (VEP) encerrou o ano com cerca de 230 mil toneladas de milho negociadas, para uma oferta de mais de 640 mil toneladas.
Já o Prêmio Equalizador pago ao Produtor Rural (Pepro) negociou 112 mil toneladas de produtos que incluíram também laranja e trigo, de uma oferta de cerca de 270 mil toneladas. E a Recompra de Contrato de Opção de Vendas para o produto arroz em casca fechou 2012 com cerca  188 mil toneladas arrematadas de um total de 300 mil  ofertadas. A modalidade é de um seguro de preços que dá ao produtor rural, ou a sua cooperativa, o direito de vender seu produto para o governo numa data futura e por um valor fixado.
Tags:
Fonte Conab

Nenhum comentário