União traça limite para a negociação da MP dos portos

Publicado em 14/02/2013 14:30
298 exibições
Sob a ameaça de greves, pressão de empresários e diante de 646 emendas no Congresso, o governo não admite mexer em dois pontos fundamentais da medida provisória que alterou o marco regulatório dos portos: a liberação de novos terminais privativos sem a exigência de carga própria e a relicitação de terminais públicos arrendados à iniciativa privada antes de 1993.


Confira a notícia na íntegra no site do Valor Econômico
Tags:
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário