CNA apresenta perspectivas da agropecuária a empresários da Nova Zelândia

Publicado em 12/03/2013 17:45 319 exibições
As principais características do setor agropecuário brasileiro e as perspectivas de crescimento da produção nacional de grãos e carnes para os próximos anos foram tema de reunião, nesta terça-feira (12/03), na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília, com empresários da nova Zelândia. Os vice-presidentes diretores da CNA, Eduardo Riedel e Carlos Sperotto, receberam a missão empresarial que integra a comitiva do primeiro-ministro neozelandês, John Key, no Brasil.

Riedel, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Mato Grosso do Sul (Famasul), afirmou, durante o encontro, que a produção agropecuária brasileira cresce de forma sustentável, ocupando 27,7% do território nacional, enquanto 61% do País está preservado. Lembrou que o novo Código Florestal, aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pela Presidência da República no ano passado, estabelece regras severas para o setor produtivo, o que dificulta a abertura de novas áreas de produção.

Segundo ele, o crescimento da produção agropecuária tem como base os investimentos em tecnologia específica para o setor. Essa postura garantiu um aumento de 247,13% na produção de grãos entre as safras 1976/1977 e 2010/2011. Em igual período, a área plantada cresceu 33,76% e a produtividade das lavouras subiu 159,46%. As estimativas para a safra 2020/2021 são de aumento entre 20% e 30% na produção de grãos, café, leite, carnes, suco de laranja, papel e celulose, na comparação com a safra 2010/2011.

A cônsul-geral da Nova Zelândia em São Paulo, Karlene Davis, afirmou que os empresários de seu país têm muito interesse em trabalhar com o Brasil, em parcerias direcionadas à melhoria da produtividade das lavouras. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Rio Grande do Sul (FARSUL), Carlos Sperotto, lembrou que os sistemas de produção do Brasil e da Nova Zelândia são muito parecidos.

“Kiwi Pecuária” – Owen Willians, proprietário da fazenda Kiwi Pecuária, localizada no município de Silvânia (GO), contou sobre sua experiência como investidor da Nova Zelândia no Brasil. Lembrou que a produção no local começou em 2009, após a realização de estudos técnicos. Da área total da propriedade, de 242 hectares, uma parte é ocupada com a reserva legal. Segundo ele, 110 hectares são destinados à pastagem irrigada. O cultivo de produtos agrícolas também tem espaço na fazenda, mas a atividade principal é a pecuária leiteira. Duas mil cabeças de gado são criadas na propriedade, onde o rendimento é de 70 mil litros ou 5.000 quilos de sólidos lácteos por hectare. “O retorno auferido sobre os investimentos é muito bom. Ele é cerca de cinco vezes maior do que o obtido por um produtor médio na Nova Zelândia”, afirmou.
Tags:
Fonte:
CNA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário