Supremo não aceita pedido de suspensão do Código Florestal Brasileiro

Publicado em 19/08/2013 21:12
947 exibições
Promotores ambientais queriam anular o novo Código Florestal, mas STF manteve o foi aprovado pelo Congresso

 O Supremo Tribunal Federal (STF) não aceitou o pedido de suspensão da vigência do Código Florestal Brasileiro requerida via ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade) pelo Ministério Público em janeiro deste ano. Em função disso, O Código Florestal Brasileiro (Lei 12.651/2012) está em pleno vigor, em todos os seus itens, e em fase de implantação em todo o país.

A informação foi recebida pelo deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC), autor do Projeto de Lei 5.367 do ano de 2009 que iniciou a discussão da necessidade de mudança na legislação ambiental em todo o país e que resultou na atual legislação, o Código Florestal Brasileiro - Lei 12.651/2012. 

A ADIN 4901 teve a relatoria do ministro Luiz Fux e o novo Código Florestal estava sendo questionado por pormotores ambientais em seu artigo 12 (parágrafos 4º, 5º, 6º, 7º e 8º) que trata sobre Reserva Legal. Os promotores também não concordavam com o tamanho das APPS, áreas de proteção permanente, e que permitem a consolidação das áreas agricolas já em uso, com ocupação.

Segundo Colatto, o PMDB entrou com alegações contrárias às dos promotores no sentido de fazer prevalecer o Código Florestal aprovoado pelo Congresso e referendado pelo Executivo, considerando na petição que o partido tem responsabilidade em manter o texto que ajudou aprovar no Congresso Nacional.

“Estamos em plena fase de implantação da nova lei. Apesar de alguns pontos falhos que ainda falta melhorar, ela avançou em vários aspectos e seria muito prejudicial uma decisão desfavorável à Lei”, destaca Colatto.

Tags:
Fonte: NA

0 comentário