No Estadão: Brasil passou de importador a celeiro do mundo

Publicado em 07/10/2013 11:46
588 exibições

O Brasil era importador de alimentos até os anos 70. Hoje é um dos celeiros do mundo. O gatilho das transformações das últimas duas décadas ajuda a explicar não só o que ocorreu na agricultura, mas também o que não ocorreu na indústria.

"Até 1990, o Brasil era um país comercialmente isolado do mundo e com políticas paternalistas para a agricultura", recorda Roberto Rodrigues. "O Plano Collor deu o primeiro golpe", diz ele, com o descasamento entre índices, que pôs fim aos juros negativos para o crédito agrícola; a abertura comercial e o fim dos órgãos que controlavam a produção e o comércio, como os institutos do Açúcar e do Álcool (IAC) e Brasileiro do Café (IBC).

"Toda a produção e exportação dos produtos da cana de açúcar eram reguladas pelo IAC", recorda Pedro Camargo. "Havia cotas para cada produtor, que precisava de autorização para ampliar sua usina - um sistema cubano." Só era permitida a exportação do açúcar do Nordeste. Collor extinguiu o IAC e São Paulo tornou-se o maior exportador de açúcar do mundo.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

Tags:
Fonte: Estadão

Nenhum comentário