NA FOLHA: Mensalão, piadas de salão, por FERREIRA GULLAR

Publicado em 25/11/2013 14:31 2827 exibições
+ "puxa-sacos de ladrões!!!", por REINALDO AZEVEDO, COLUNISTA DA FOLHA ÀS SEXTAS-FEIRAS

E agora, como ficam Lula e seu partido? O processo do mensalão chegou ao final, com a condenação dos responsáveis pela falcatrua levada a cabo por destacados membros do governo Lula e do PT: José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil da Presidência; José Genoino, então presidente do Partido dos Trabalhadores; Delúbio Soares, ex-tesoureiro do partido, e João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara de Deputados.

Isso sem falar em Marcos Valério, operador do sistema, e um alto funcionário do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, que entregou R$ 73 milhões ao PT para a compra de
deputados. A pergunta é como ficam Lula, seu partido e o governo petista agora, diante da nação.

Vou referir-me aqui a determinados fatos, de que o leitor talvez não se lembre, mas o ajudarão a entender como nasceu o mensalão. Os fatos são estes: quando Lula foi eleito presidente da República, José Dirceu disse-lhe que o PMDB estava disposto a apoiar seu governo, mas Lula não quis.

Sabem por quê? Porque o PMDB, com o peso que tinha no Congresso, iria exigir dele ministérios e a direção de empresas estatais. Preferia aliar-se a partidos pequenos que, em lugar de altos cargos, se contentariam como muito menos. E assim foi: em vez de ministérios ou empresas estatais, deu-lhes dinheiro. Falando claro, comprou-os com dinheiro público.

Não tenho dúvidas de que Lula não sujou suas mãos nessa tarefa. Encarregou disso, conforme ficou evidente na apuração processual, seu ministro José Dirceu, que, como disse o procurador-geral da República na época, era o chefe da quadrilha. E dela faziam parte, entre outros, além de Marcos Valério e do presidente do PT na época, José Genoino, o diretor da marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, companheiro de partido.

A compra de deputados veio a público porque o então presidente do PTB, Roberto Jefferson, negou-se a aceitar dinheiro em troca do apoio ao governo: queria a direção de Furnas, mas José Dirceu disse não. Esse conflito entre os dois chegou a tal ponto que ele foi à imprensa e denunciou o que o governo fazia para ter apoio dos partidos de sua base parlamentar: comprava-os. Era o mensalão que vinha à tona.

Lula, pego de surpresa, declarou: "Fui traído". Ou seja, admitiu que a denúncia era verdadeira, mas ele ignorava a falcatrua. Isso ele disse naquela hora, para se safar, porque, pouco depois, refeito do susto, passou a afirmar que era tudo mentira, nunca houve mensalão nenhum. Sucede que, durante sete anos, a Justiça, por meio do exame de documentos, interrogatório e testemunhos, apurou o que realmente aconteceu e definiu o papel de cada um nesse grave crime.

O escândalo, ao eclodir, quase acaba com o PT e o governo Lula. Os membros efetivamente comprometidos com a ética deixaram o partido, e Lula, ao que tudo indica, chamou os executores do mensalão e os fez se deixarem acusar sem contar a verdade. Delúbio assumiu sozinho a culpa por tudo, disse que Lula não sabia de nada. Isso, mesmo estando todos os domingos com ele, na Granja do Torto, fazendo churrasco.

A verdade é que, embora eles pensassem que tudo ia acabar como piada de salão, não foi isso que aconteceu. Rompendo com a tradição de impunidade, que sempre favoreceu aos poderosos, o Supremo Tribunal Federal, num julgamento que foi realizado à vista da nação inteira, decidiu pela condenação e prisão de todos os que comprovadamente participaram da operação criminosa, cujo objetivo era dar apoio político ao presidente Lula.

Em consequência dessa decisão, José Dirceu, José Genoino, João Paulo Cunha e Delúbio Soares, entre outros, irão pagar na cadeia pelo crime que cometeram.

Condenados pela Suprema Corte da Justiça, num julgamento em que todos os ministros manifestaram suas opiniões e votaram conforme sua consciência, não tem cabimento dizer que se trata de um julgamento político. Não obstante, Dirceu e Genoino se fazem de vítima e se dizem "presos políticos". Para isso, seria preciso que o atual governo fosse uma ditadura e que

Dilma é que tivesse mandado prendê-los. Isso, sim, é piada de salão. Soube que, ao sair a ordem de prisão, Lula telefonou para Dirceu e Genoino e lhes disse: "Estamos juntos!". Só que os dois estão em cana e ele, solto. Outra piada.

Ferreira Gullar FERREIRA GULLAR é cronista, crítico de arte e poeta. Escreve aos domingos na versão impressa de "Ilustrada".

 

PUXA-SACOS DE LADRÕES, por reinaldo azevedoinaldo azevedo

No Brasil, não há presos políticos, mas políticos presos. A diferença entre uma coisa e outra é a que existe entre a ditadura cubana, que o governo petista financia, e a democracia, que o petismo difama. Se, no entanto, houvesse, a carcereira seria Dilma Rousseff. Ela pode fazer o STF sair com a toga entre as pernas. Basta evocar o inciso 12 do artigo 84 da Constituição: "Compete privativamente ao presidente da República (...) conceder indulto e comutar penas, com audiência, se necessário, dos órgãos instituídos em lei". Também vale para "presidentas".

Paulo Vannuchi, um devoto da democracia à moda Carlos Marighella, comparou a condenação de José Dirceu à extradição de Olga Benário. É? Foi o STF que autorizou o envio para a Alemanha nazista de uma judia comunista. O fascistoide Getúlio Vargas, hoje herói das esquerdas, poderia ter impedido o ato obsceno. Deu de ombros. Que Dilma não cometa o mesmo erro e liberte a súcia de heróis. Ironia não tem nota de rodapé --ou vira alfafa.

Está em curso um processo inédito de satanização do Judiciário. A sanha difamatória, na semana em que se comemora o Dia da Consciência Negra, não poupa nem a cor da pele de Joaquim Barbosa. Racistas virtuosos acham que ele se comporta como um "negro de alma branca". Lula lhe teria feito um favor, e ele não beija a mão de nhonhô...

Protestar contra os três dias de regime fechado para José Genoino é do jogo. Intimidar o Judiciário é delinquência política. A doença do petista é real; a construção do mártir é uma farsa. No dia da prisão, ele recusou exame médico preventivo no IML. Era parte da pantomima do falso herói trágico. Barbosa não cometeu uma só ilegalidade. A gritaria é fruto da máquina de propaganda do PT, que se aproveita da ignorância específica de jornalistas. Não são obrigados a saber tudo; o problema, em certos casos, é a imodéstia...

Um dos bons fundamentos do cristianismo é amar o pecador, não o pecado. Fiel à tradição das esquerdas, o PT ama é o pecado mesmo. O pecador é só o executor da tarefa em nome da causa. Leiam a peça "As Mãos Sujas", de Sartre, escrita antes de o autor se tornar um comunista babão. É esquemática, mas vai ao cerne do surrealismo socialista.

Alguns de nossos cronistas precisam ler. Outros precisam ler Padre Vieira. No "Sermão do Bom Ladrão", ele cita a descompostura que Alexandre Magno passou num pirata. O homem responde ao Lula da Macedônia: "Basta, senhor, que eu, porque roubo em uma barca, sou ladrão, e vós, porque roubais em uma armada, sois imperador?" Vieira emenda: "Assim é. (...) o roubar com pouco poder faz os piratas, o roubar com muito, os Alexandres."

Na quarta, reportagem de Flávia Foreque, no site da Folha, foi ao ponto. Um grupo de deputados do PT visitou os varões de Plutarco na Papuda. Parentes de presos sem pedigree ideológico começaram a xingar os petistas: "Puxa-saco de ladrões!". A deputada Marina Sant'Anna (PT-GO) quis dialogar. Sem sucesso. A mulher de um dos piratas resumiu: "Qual é a diferença [entre presos do mensalão e os demais]? Só porque tem nível superior, porque roubou do povo?" Vieira via diferença, sim. Os bacanas são mais covardes.

Indulto já, presidente! Até porque, entrando no 12º ano de governo e com mensaleiros em cana, o PT descobriu a precariedade das prisões. Este ano vai terminar com uma queda de 34,2% no valor destinado ao Plano Nacional de Apoio ao Sistema Prisional: R$ 238 milhões, contra R$ 361,9 milhões em 2012. Nas cadeias, só havia piratas "pobres de tão pretos e pretos de tão pobres". Agora há os Alexandres vermelhos, mas não de vergonha.

twitter.com/reinaldoazevedo

Tags:
Fonte:
Folha de S. Paulo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

6 comentários

  • Anilton Souza Rodrigues Manzano Amambai - MS

    Prezados, Que os Politicos e seus respectivos Partidos em sua maioria tem seus deslizes é sabido da População Brasileira. Ocorre que o pessoal do PT tinha como meta principal e slogan de Campanha:NÃO ROUBAR E NÃO DEIXAR ROUBAREM. Isso que está pesando para eles, fizeram tudo ao contrario do que disseram em Campanha, Roubaram, Deixaram Roubar e ainda, estão rebentando, quebrando, explodindo com as Instituições sérias desse País via BNDES, Banco do Brasil, Correios, Caixa Economica, Petrobrás e outras.

    0
  • Deoclecio de Souza São Miguel do Iguaçu - PR

    Penso que "Sois político? sois corrupto. ou serás...". Nossos políticos são verdadeiros marginais, que adentro a politica com o fim de exclusivo de lapidarem a nação(com raras exceções),ou, simplesmente elementos preguiçosos e incapazes de subsistir pela força de seu trabalho, sem se dar conta que empobrecendo a nação, a si mesmo se degradam; Degradação esta na inteligência(pois pensam egoisticamente com bandido, achando que a vida é somente carros, aviões, iates e churrascos...) e, moralmente (visto que nada possuem de concreto dentro de si). "Como posso comer, sabendo que meu vizinho está com fome?".

    0
  • Maurício Carvalho Pinheiro São Paulo - SP

    Oh ! Reinaldo ! Fala sério, né ! Se voce acredita em pesquisa que diz que 43 % ou 870 pessoas "acham" o governo Dilma Ótimo ou Bom, sendo que de Ótimo é só 8 % ou 160 pessoas e que isso vale como opinião de 124 milhões de eleitores, apesar que dessa turma 70% são semianalfas e só tem interesse em saber se o seu time vai ganhar amanhã, como diz o safadão, voce também é um dos jornalistas que mencionou lá em cima. Enquanto o povão for ignorante e obrigado a votar sem saber quem escolher, qualquer safadão que mentir bem vai ser eleito neste país. A turminha do PT deita e rola neste mister !!

    0
  • Maurício Carvalho Pinheiro São Paulo - SP

    Pô ! Quantos dessa turminha de esfarrapados mentais tem curso superior ??? Estão mais para exército Brancaleoni do que para "zelite politica". São o pior do pior !!! Quem tem chefe analfa só pode ser pior do que êle e aceitar a sua analfabilidade !!!! Sugiro aqui um novo slogan:

    País rico é um pais sem mentiras e gente competente e ho nesta !!!

    0
  • nereu moreira garcia filho São João do Manhuaçu - MG

    É isso aí Reinaldo Azevedo, lugar de ladrão é na cadeia juntos com os outros ladrões, não pode haver diferença.O STF,principalmente o presidente Joaquim Barbosa não pode aceitar que o PT mande no judiciário. Isso seria o cúmulo, se não patético é também hilário.

    0
  • Edson Amieiro Floresta - PR

    Ao que tudo indica isso não irá funcionar, a Dilma será reeleita ! Não existem "Santos" na política em nenhum lugar do mundo e o povo brasileiro já percebeu isso a algum tempo !!

    0