Falta de fiscais agropecuários traz prejuízo a municípios de SC

Publicado em 07/02/2014 09:25 373 exibições
Deputado Colatto pediu providências junto ao Ministério da Agricultura

A falta de fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura vem trazendo um enorme custo ao Brasil. Frigoríficos do oeste catarinense, por exemplo, chegam a ser obrigados a transportar cargas de cidades como Chapecó, Xanxerê e Concórdia até o Porto de Itajaí para que o certificado de fiscalização seja assinado e a carga seja liberada para exportação.

O problema, verificado pelo deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), foi levado ao secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Rodrigo Figueiredo. “Não temos veterinários para fazer o trabalho de fiscalização dos frigoríficos na hora da exportação. Isso está trazendo um custo enorme para o País”, destacou Colatto.

Os municípios do oeste catarinense acabam ainda transferindo o direito de arrecadação de ICMS para o município de Itajaí, que não cria suínos e aves, mas fica com os impostos. Itajaí hoje é o primeiro município em arrecadação no Estado de Santa Catarina.

“Não podemos continuar com essa injustiça. Por isso, solicitei o empenho do secretário no sentido de alterar isso. Não pode ser obrigatória a assinatura do certificado somente pelo fiscal do Ministério da Agricultura, mas sim pelo médico veterinário autorizado que está lá, dentro da empresa, dentro da indústria, fazendo o seu trabalho de inspeção e documentação necessária”, argumentou o deputado Colatto.

Tags:
Fonte:
AI Dep. Valdir Colatto

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário