Ministro destaca apoio para levar tecnologia ao campo

Publicado em 30/04/2014 10:26 319 exibições

Os avanços tecnológicos no meio rural têm possibilitado ao Brasil firmar-se cada vez mais entre os principais produtores e exportadores de alimentos do mundo. Por isso, o governo federal tem ampliado as linhas de crédito de fomento aos investimentos no campo. O tema foi tratado pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, durante a cerimônia de abertura da 21ª Agrishow na segunda-feira (28), em Ribeirão Preto (SP).

“A produção agrícola aumentou muito em menos de duas décadas graças aos avanços nas políticas de governo. Este ano podemos passar de 190 milhões de toneladas e aumentar ainda mais nos próximos anos, especialmente incorporando áreas degradadas de pastagem”, destacou o ministro, que representou a presidenta Dilma Rousseff no evento.

As melhorias efetivadas pelo governo federal nos últimos 12 anos no Plano Agrícola e Pecuário (PAP) tem ajudado o país a aumentar a produtividade no campo em cerca de 95%, quando a safra de grãos passou de 96,79 milhões de toneladas de grãos na temporada 2001/02 para 188,56 milhões de toneladas em 2012/13.

No período, o crédito contratado pelos produtores e cooperativas nas modalidades de investimento (que inclui empréstimos para aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas) pelo PAP teve um crescimento ainda maior. Enquanto em 2001/02 os financiamentos somaram R$ 3,9 bilhões, em 2012/13 o volume contratado foi de R$ 30,91 bilhões, alta de 692%. “A ampliação de recursos, melhores taxas de juros e mais facilidade para obter financiamento mostram o compromisso deste governo com o agronegócio, que é de desenvolver ainda mais o setor neste país”, disse Geller, após a cerimônia.

As vendas de máquinas agrícolas em 2013 foram as maiores já registradas no Brasil desde 1976, com mais de 83 mil unidades comercializadas. Este ano, a expectativa é que esse número seja ainda maior: mais de 84 mil unidades.

Etanol

O ministro também destacou a preocupação com a indústria do açúcar e do etanol, a partir das demandas solicitadas pelo setor e atendidas pelo governo. Recentemente, foi aprovado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) a continuidade de Programa de Renovação de Canaviais (Prorenova), com recursos da ordem de R$ 3 bilhões, sendo R$ 2,7 bilhões destinados às indústrias e R$ 300 milhões ao produtor rural. Esta medida auxiliará o setor, que perdeu produtividade ao longo dos últimos anos em decorrência da crise que atingiu o segmento.

A continuidade do programa de financiamento dos estoques de etanol, pedido pelas indústrias, também foi aprovada pelo CMN.  Foi disponibilizado R$ 2 bilhões para que o produtor possa financiar a estocagem do produto. A iniciativa vai permitir uma menor oscilação dos preços do etanol no período de entressafra, que vai de dezembro a março.

Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário