Na FOLHA: Lula diz que é uma "babaquice" ir de metrô aos estádios da Copa

Publicado em 17/05/2014 08:32 641 exibições
Só 3 das 12 cidades-sede possuem estações de trem que servem às arenas; duas obras previstas foram adiadas. A blogueiros ex-presidente diz que brasileiro não tem problema em andar a pé...

É uma "babaquice" a preocupação de dar condições de Primeiro Mundo ao torcedor na Copa, como "chegar de metrô dentro do estádio", afirmou nesta sexta-feira em São Paulo (16) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em palestra a blogueiros, o petista disse que o brasileiro "nunca teve problema em andar a pé": "Vai a pé, descalço, de bicicleta, de jumento, de qualquer coisa. Mas o que a gente está preocupado é que tem que ter metrô, tem que ir até dentro do estádio? Que babaquice é essa?".

Das 12 cidades-sede da Copa, em apenas 3 (São Paulo, Rio e Recife) há estações de metrô próximas aos estádios. Manaus e Fortaleza planejaram obras para fazer o mesmo, mas elas foram adiadas.

Aos blogueiros Lula declarou que o Mundial será o momento de o país "mostrar sua cara". "Esconder pobre está fora de cogitação", afirmou.

Sobre os atos que contestam gastos com a Copa, o ex-presidente afirmou que "não há dinheiro público" nos estádios --as arenas receberam incentivos fiscais ou financiamento do BNDES.

As despesas com a Copa também foram tema para a presidente Dilma Rousseff durante jantar com jornalistas esportivos no Palácio da Alvorada na quinta (15).

Ao comentar as cobranças para a ampliação das redes de metrôs para a Copa, ela disse que os dirigentes da Fifa têm representado um peso.

"Tirem o Blatter e o Valcke das minhas costas! Não tem nada a ver com a Copa, são obras para as cidades."

Questionada sobre Joseph Blatter, presidente da Fifa, e Jerôme Valcke, secretário-geral, serem "um peso", Dilma declarou: "Ô, se são".

A Fifa disse que não comentará as declarações.

IMPRENSA

No Recife (PE), um seminário do qual o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) participou foi interrompido por três manifestantes que invadiram o palco e abriram uma faixa de protesto contra a Copa enquanto ele discursava.

O ministro agradeceu aos manifestantes pela "demonstração de democracia", e o debate foi retomado.

Na parte final do evento, o ministro fez críticas a um texto publicado minutos antes do site da Folha, que relatava a invasão do palco.

"Estávamos aqui discutindo, aí vem um assessor meu e traz uma manchete do portal daFolha dizendo assim: Debate no Recife sobre a Copa é interrompido por causa de protesto'. Veja como é dura a nossa vida, como que a imprensa joga", disse o ministro, diante de militantes petistas e integrantes de movimentos sociais de Pernambuco.

O deputado federal Fernando Ferro (PT-PE) também criticou a Folha e disse: "Vai ter Copa, sim. Quem não quiser vá para outro país".

Carvalho minimizou o atraso de obras da Copa, mas admitiu que o governo não investiu em mobilidade.

Tags:
Fonte:
Folha de S. Paulo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário