SC: fortes chuvas do final de semana prejudicaram hortaliças, fumo e cebola

Publicado em 11/06/2014 08:31 239 exibições
Governo do Estado anuncia medidas de apoio humanitário para municípios assolados pelas chuvas

O governador Raimundo Colombo percorreu nesta terça-feira (10) os municípios de Canoinhas, Rio Negrinho e Jaraguá do Sul para reuniões de avaliação com prefeitos das regiões sobre os prejuízos com as chuvas do último fim de semana e a melhor maneira de atender a população prejudicada. Na oportunidade, Colombo anunciou medidas emergenciais de apoio humanitário para os municípios assolados pelas cheias e enxurradas. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, acompanhou as reuniões e falou sobre os danos ocorridos no setor.

 “O Governo vai agir inicialmente de forma emergencial no apoio humanitário. Para isso já foram disponibilizados aproximadamente R$ 5 milhões, dos governos federal e estadual. A próxima parte do processo depende do levantamento em cada cidade, principalmente no interior. Os técnicos devem avaliar os prejuízos na infraestrutura, estradas, lavouras e prédios públicos”, explicou o governador.

As ações serão realizadas em duas etapas, sendo a primeira na ajuda aos atingidos pelas cheias e enxurradas, com o deslocamento das famílias, auxílio com alimentação e água. Também serão fornecidos R$ 50 mil em óleo diesel para cada município atingido, o que equivale a 20 mil litros do combustível, para serem usados nas máquinas que irão auxiliar na remoção do lixo, do entulho e no transporte de alimentos e água. A outra etapa consiste na avaliação, com a documentação de todas as demandas, para que o Governo possa liberar os recursos que serão aplicados na reconstrução de pontes, vias públicas, estradas e na reurbanização das cidades.

Conforme relatório oficial da Defesa Civil, são 36 municípios afetados pelas chuvas, sendo que 19 cidades já decretaram Situação de Emergência e duas, Estado de Calamidade - Rio Negrinho e Guaramirim. O coordenador regional da Defesa Civil, Edson Antocheski, explica que, mesmo com o fim da chuva, os rios ainda estão subindo em média três centímetros por hora.“Estamos levantando a real situação e demanda de cada município e em seguida tomar as providências, a exemplo de recuperação de estradas, dos acessos e das pontes. Também estamos recebendo a ajuda do helicóptero da Polícia Civil no transporte de mantimentos para as áreas de difícil acesso”.

Na região de Canoinhas e Mafra, os municípios mais afetados foram Porto União e Três Barras com aproximadamente 20 mil pessoas atingidas e mais de 200 famílias desalojadas, que estão em dez abrigos. Em Canoinhas, são 25 famílias em três abrigos e o total são 10 mil atingidos. Mafra tem 120 famílias em quatro abrigos e 15 mil atingidos. O interior de Itaiópolis e o bairro São Cristóvão de Papanduva estão totalmente inundados, e o primeiro teve uma ponte arrastada. Já Major Vieira e Bela Vista do Toldo sofrem com enxurradas. Ao todo são cerca de 120 mil pessoas atingidas com as chuvas.

Em Rio Negrinho, de acordo com o levantamento preliminar da Defesa Civil, as chuvas acumuladas nas últimas 96 horas somam 305,6 mm. No município foram atingidas 900 residências, 616 estabelecimentos comerciais, 14 indústrias e 6,6 mil pessoas, sendo que 109 estão desabrigadas e alojadas em escolas.

Já em Jaraguá do Sul, o diretor de Desenvolvimento Econômico do município, Márcio Silveira, informou que de 100 empresas já visitadas 57 tiveram prejuízos, que chegam a R$ 8 milhões se somadas.

Agricultura
A agricultura das regiões encontra-se em período de entressafra, com as lavouras de verão já colhidas e as de inverno sendo plantadas ou em fase de crescimento, em que o excesso de chuva não traz prejuízos tão significativos. Porém, as cheias e enxurradas prejudicaram a produção de hortaliças, de mudas em canteiros de cebola e de fumo. Também prejudicou o transporte de leite pela interrupção de estradas danificadas pelas chuvas.

O secretário da Agricultura, Airton Spies, disse que ainda não há estimativa final dos prejuízos que estão sendo levantados pelas equipes da Epagri em parceria com as prefeituras. “Sabemos de prejuízos causados pela inundação de várzeas em bananais e de pastagens, que inundadas ficam sem ser aproveitadas por um tempo e no transporte de ração para aviários e de animais para frigoríficos por causa da interrupção de estradas”.

Segundo levantamento preliminar da Epagri de Jaraguá do Sul, em Guaramirim os prejuízos maiores estão relacionados com a olericultura, principalmente feijão de vagem, abobrinha, vagem e pepino. Estima-se que as perdas possam chegar a R$ 500 mil. Já em Corupá, a bananicultura foi bastante afetada, porém os danos maiores são percebidos nas estradas, pontilhões, pastagens que foram arrastados pela enchente.

Recomendações da Defesa Civil
Alagamentos e inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos de terra: deve ser observada qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Tags:
Fonte:
Governo do Estado de SC

0 comentário