"PT quer mudar para pior, a começar pela censura da imprensa", denuncia Rubens Bueno

Publicado em 29/06/2014 06:21 615 exibições
Líder do PPS diz que PT quer mudar para pior e que Dilma “não passa de uma marionete. O próprio Lula deixou bem claro isso ao se autointitular o criador da criatura”.

O líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), afirmou neste sábado que um partido que esteve durante 12 anos no governo não vai conseguir convencer o eleitor de que agora, de uma hora para outra, vai promover mudanças que não conseguiu realizar. “Pelo que estamos vendo, o PT quer mesmo é mudar para pior e vai começar tentando implantar o seu projeto de censurar a imprensa brasileira”, disse o parlamentar, numa referência ao discurso do presidente do partido, Rui Falcão, durante a convenção eleitoral da legenda.

O presidente do PT chamou a imprensa de "arautos do pessimismo, do fracasso, do mau-humor". Afirmou também que "jogam na torcida do contra, do quanto pior melhor, esperando ganhar votos com a desinformação a expectativa de notícias negativas". Segundo o deputado, a irritação se deve ao trabalho que a mídia do país vem desenvolvendo nos últimos ano para revelar irregularidades e casos de corrupção no governo petista.

Para o líder do PPS, enquanto a sociedade clama por melhorias nas áreas da saúde, educação, transportes públicos e mobilidade urbana, o partido do governo concentra toda a sua energia na perseguição daqueles que fazem qualquer tipo de crítica ou apenas cumprem a sua função de fiscalizar as ações do Executivo. “O PT não sabe conviver com o contraditório e, se pudesse, mandava fechar o Congresso Nacional. Não é por acaso que agora, por meio de decreto, querem repassar funções do Legislativo para conselhos cujos membros serão indicados por eles”, frisou o deputado.

Rubens Bueno ressalta ainda que o discurso de Lula na convenção traz a demonstração clara da visão simplista do partido sobre a política. “Ele adota o tempo todo a ideia do nós contra eles. E o ‘nós’, do PT, sempre está certo, enquanto os outros trabalham contra o país. Lula joga com o intuito de barrar qualquer debate político mais profundo. Mas nós, da oposição, vamos provocar esse debate, insistiremos na discussão do modelo de governo que deve ser adotado no país”, garantiu o líder do PPS.

Com relação ao discurso de Dilma, Rubens Bueno disse que não vale nem a pena se aprofundar. “Trata-se de uma marionete. O próprio Lula deixou bem claro isso ao se autointitular o criador da criatura”, finalizou o parlamentar.

 

Dilma usa a propaganda para vender “ilusões” aos brasileiros. A avaliação é do líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), ao comentar o aumento de gastos em publicidade promovido pelo governo da presidente da República. “Quando não se convence pela verdade, investe-se em propaganda. Esta tem sido a estratégia usada pelo PT para vender ilusões, enquanto os brasileiros clamam por saúde, educação e segurança”, afirmou  Bueno.

A crítica do parlamentar se refere à reportagem, publicada nesta quinta-feira pela Revista Veja revelando a “gastança” foi 61,84% superior ao valor desembolsado no mesmo período de 2013. O valor planejado pelo governo para a propaganda institucional até maio é de R$ 201,2 milhões. Desse total, R$ 92, 3 milhões foram investimentos pelo Planalto para elevar a popularidade de Dilma.
 
A reportagem é baseada em levantamento da Ong Contas Abertas.  Ainda segundo a revista, até o dia 17 deste mês de junho, o governo, na tentativa de recuperar o prestígio da presidente da República, com a realização da Copa do Mundo, gastou 28,1 milhões. Este valor é superior a 56% ao que foi gasto em todo mês de junho do ano passado.

Para Rubens Bueno, o aumento de despesas em publicidade demonstra um certo  “desespero”  Rousseff na busca da reeleição. “Dilma só pensa nisso (na reeleição). Para isso, buscará todos os meios, inclusive gastar irresponsavelmente o dinheiro dos contribuintes”, criticou o parlamentar.  Pesquisa Ibope/CNI divulgada nesta quinta-feira mostra que, apesar dos altos investimentos, a imagem de presidente da República continua em baixa junto aos brasileiros. Segundo a consulta realizada dia 17 passado, a popularidade de Dilma  caiu de 36% para 31% .

Petrobras usou contabilidade criativa para insistir em Abreu e Lima

“A contabilidade criativa do governo não é utilizada apenas para criar números fictícios para as contas do país, mas também em situações como essa da Petrobras”, disse o líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), ao comentar reportagem do jornal O Globo desta segunda-feira dando conta de que desde 2009 os técnicos da companhia petrolífera alertaram que a refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, não daria lucro. Para continuar a tocar o projeto, a empresa lançou mão de um sinal invertido no indicador de viabilidade.

A diretoria executiva da Petrobras sabia, desde 2009, que a refinaria não renderia dividendos para a companhia. Neste ano, era presidente do conselho a então chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. É a esse colegiado que cabem decisões importantes como a construção de novas refinarias. “É preciso abrir a caixa preta da Petrobras para que absurdos como este sejam expostos e explicados por aqueles que têm responsabilidade por eles”, afirmou Rubens Bueno, que é titular da CPI mista que investiga irregularidades na estatal.

Segundo relatório que os técnicos repassaram à diretoria executiva, o negócio de Abreu e Lima não tinha atratividade econômica. Esses técnicos eram os encarregados pela análise de estratégia, desempenho empresarial, planejamento empresarial, financeiro e de risco.

Em 2009, se a Petrobras limitasse os investimentos em Abreu e Lima em US$ 10,4 bilhões, a estatal não ganharia nem perderia dinheiro. Mas, quando a análise foi feita, os investimentos já passavam de US$ 13 bi. “Os alertas dos técnicos deveriam ter servido para a presidência da Petrobras e seu conselho administrativo frearem os gastos com a refinaria, mas não foi o que se viu. Ao contrário, eles só aumentaram”, critica Bueno.

A Petrobras, então, recorreu, informa O Globo, à anexação de “análises complementares”, nas quais “recorria-se a uma série de artifícios para montagem de um cenário de sinal invertido, no qual Abreu e Lima emergia como um projeto economicamente viável”.

“Assim é que a Petrobras criou a contabilidade criativa que, contrariando todas as perspectivas, fez Abreu e Lima seguir adiante”, diz o líder do PPS.Segundo Bueno, episódios como os que ocorreram em Abreu e Lima mostram que "é preciso superar essa ideologia que colocou o país na situação em que nos encontramos". Ele lembra que a Venezuela do então presidente Hugo Chávez, "populista e fanfarrão", deveria ser parceira do Brasil no empreendimento, mas nunca aportou dinheiro na refinaria.

Abreu e Lima: CPMI tem que quebrar sigilos de consórcios e investigar subcontratadas

O destino de bilhões de reais desviados durante a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, por meio de superfaturamentos e aditivos escandalosos só será devidamente identificado se a CPMI da Petrobras mostrar que deseja mesmo investigar a obra e quebrar o sigilo de todas as empreiteiras envolvidas nos consórcios que tocam a obra. A cobrança foi feita neste domingo pelo líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), para quem toda a ginástica técnica feita pela Petrobras para explicar como um empreendimento estimado em US$ 2,3 bilhões pode chegar a US$ 20,1 bilhões não convence ninguém.


“É um número que não fecha, mesmo com a Petrobras admitindo uma série de erros no planejamento da refinaria. Antes do petróleo chegar, já escorregaram pelo ralo da corrupção bilhões de reais. Só a quebra de sigilos das empresas envolvidas e das costumeiras “laranjas” subcontratadas poderão revelar o destino do dinheiro público. O governo sabe disso e atua para impedir a aprovação desses requerimentos”, protestou o deputado, lembrando que na última semana as aliados da presidente Dilma Rousseff montaram uma operação abafa para impedir a reunião da CPMI que iria votar as quebras de sigilo.

Titutar da CPMI e autor de mais de 60 pedidos de quebras de sigilo, Rubens Bueno também aguarda o envio, pela Petrobras, de todos os contratos da obra e seus respectivos aditivos. Reportagem do jornal o Globo deste domingo ressalta que “foram US$ 3 bilhões em custos adicionais, em aditivos realizados a partir de março de 2008 — aumento equivalente à despesa com a reconstrução de um Maracanã a cada 11 meses. Até dezembro do ano passado, foram 141 alterações contratuais com acréscimos de custos”. 

Para o líder do PPS, o caso de Abreu e Lima supera os desperdícios com a compra da refinaria de Pasadena, no Texas. “Estamos falando de um erro de cálculo de quase US$ 18 bilhões. É praticamente o dobro do lucro líquido obtido pela Petrobras no ano passado. Os responsáveis por esse absurdo precisam ser punidos e é dever da CPMI apontá-los”, disse Rubens Bueno.

Na próxima quarta-feira, o ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, prestará depoimento na CPMI. “Ele vem jogando a culpa nos membros do Conselho Administrativo da Refinaria, que era independente. Mas, como presidente da estatal, ele tinha a responsabilidade maior. Se a culpa é de outros, que venha a CPMI e dê nome aos bois”, cobrou o líder do PPS.

Tags:
Fonte:
PPS

1 comentário

  • Edison tarcisio holz Terra Roxa - PR

    ele vai falar que na petrobras é tudo uma maravilha acha que o povo é todo inocente igual a ele que não abre mão do seu sigilo fiscal bancario

    0