Em agosto, IBGE prevê safra 2,8% maior que a de 2013

Publicado em 09/09/2014 09:54 217 exibições

Entre as grandes regiões, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou a seguinte distribuição: Centro-Oeste, 81,3 milhões de toneladas; Sul, 72,7 milhões de toneladas; Sudeste, 17,3 milhões de toneladas; Nordeste, 17,1 milhões de toneladas e Norte, 5,1 milhões de toneladas. Comparativamente à safra passada, foi constatado incremento de 3,4% no Norte, de 43,0% no Nordeste e de 3,6% no Centro-Oeste. Sul e Sudeste apresentaram, respectivamente, diminuição de 0,4% e 12,6% em relação à produção do ano anterior. Nessa avaliação para 2014, o Mato Grosso liderou como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 24,2%, seguido pelo Paraná (18,5%) e Rio Grande do Sul (15,8%), que somados representaram 58,5% do total nacional previsto:

Estimativa de agosto em relação à produção obtida em 2013

Dentre os 26 principais produtos, 20 apresentam variação percentual positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior: algodão herbáceo em caroço (25,7%), arroz em casca (3,6%), aveia em grão (5,0%), batata-inglesa 1ª safra (7,3%), batata-inglesa 2ª safra (1,1%), batata-inglesa 3ª safra (3,4%), cacau em amêndoa (3,7%), café em grão - canephora (18,5%), cana-de-açúcar (1,2%), cebola (7,9%), cevada em grão (4,9%), feijão em grão 1ª safra (36,5%), feijão em grão 2ª safra (9,4%), laranja (0,9%), mamona em baga (173,2%), mandioca (10,6%), milho em grão 2ª safra (1,0%), soja em grão (6,0%), trigo em grão (37,6%) e triticale em grão (1,1%). Com variação negativa foram seis produtos: amendoim em casca 1ª safra (-19,5%), amendoim em casca 2ª safra (-17,4%), café em grão - arábica (-13,1%), feijão em grão 3ª safra (-11,4%), milho em grão 1ª safra (-10,1%) e sorgo em grão (-10,3%).

Destaques na estimativa de agosto em relação a julho

Arroz (em grão) – A estimativa de produção para o mês de agosto é de 12.181.998 toneladas, numa área destinada a colheita de 2.355.272 hectares, e um rendimento médio de 5.172 kg/ha. A produção e o rendimento médio apresentaram decréscimo, respectivamente, de 0,8% e 0,7%, quando comparados aos dados do mês anterior. O Rio Grande do Sul é o maior produtor (67,8%) e informou para esta safra uma produção de 8.258.357 toneladas, numa área colhida de 1.113.480 hectares, com um rendimento médio de 7.417 kg/ha, menores, respectivamente, em 1,0%, 0,1% e 0,9%, quando comparados aos dados do mês anterior.

Café (em grão) total - A estimativa da produção do café em 2014 ficou em 2,7 milhões de toneladas em agosto, aumento de 0,5% em relação a julho, refletindo reavaliações das estimativas da produção do café canephora, que no mês está com crescimento de 1,6%. No Espírito Santo, estado responsável por 77,1% da produção do café canephora, a safra cresceu 2,2% frente aos dados do mês anterior, enquanto o rendimento médio aumentou 2,8%, passando de 1.987 para 2.043 quilos por hectare. Quanto ao café arábica, a estimativa da produção não variou em relação a julho, devendo o país colher 1.976.351 toneladas.

Cana-de-açúcar– Para a produção nacional de cana-de-açúcar, verificou-se um acréscimo de 6.532.723 toneladas (0,9%) em relação a julho. Houve acréscimos na comparação mensal de 0,6% na área plantada, 0,5% na área destinada a colheita e 0,3% no rendimento médio esperado. Destaque nos levantamentos de Alagoas, maior 3.633.691 toneladas (13,4%) e Goiás, maior 2.756.142 toneladas (4,0%), em relação ao levantamento anterior. Nestes estados houve acréscimos de, respectivamente, 7,2% e 3,1% nas áreas destinadas à colheita e variação positiva no rendimento esperado de 5,8% e 0,9%.

Feijão (em grão) total – A estimativa de produção para o feijão total em agosto de 2014 indica uma diminuição de 2,3% na produção e de 0,7% na área plantada em relação ao mês de julho. Neste levantamento, os maiores produtores são Paraná com 24,4%, Minas Gerais com 17,4% e Bahia com 9,3% de participação na produção nacional. A 1ª safra está estimada em 1.489.244 toneladas, uma queda (-4,4%) frente à estimativa de julho. Este resultado é reflexo das diminuições de 2,1% na estimativa do rendimento médio e de 0,5% na área plantada. Os maiores produtores desta safra de feijão são Paraná (28,3%), Minas Gerais (13,6%) e Ceará (9,3%). A 2ª safra totaliza 1.449.133 toneladas, 1,1% menor que a estimativa de julho. A área plantada de 1.298.130 hectares é 1,2% menor que a última estimativa. A redução na estimativa de produção para esta safra deve-se a redução nas estimativas dos estados do Nordeste, principalmente Ceará (-6,0%) e Pernambuco (-3,9%). Para a 3ª safra a expectativa de produção subiu 1,0% e alcançou 461.383 toneladas, com o aumento de 0,3% do rendimento médio e de 0,7% na área plantada. Minas Gerais se apresenta como o maior produtor (48,1%), mesmo com redução de 0,3% na área plantada e na produção. Goiás estima um aumento de 6,8% na área plantada, diminuição de 1,0% no rendimento médio e crescimento de 5,7% da estimativa de produção, alcançando 117.077 toneladas.

Milho (em grão) total - A estimativa da safra de milho em 2014 alcançou 77,5 milhões de toneladas, 0,8% maior que a informação de julho. A 1ª safra caiu 0,6% em virtude de reajustes negativos da produção da região Nordeste, com destaques para as quedas de produção da Paraíba (-48,9%), Rio Grande do Norte (-46,3%), Ceará (-6,1%), Pernambuco (-4,9%) e Piauí (-4,0%). Para a 2ª safra houve crescimento de 1,7% em relação a julho. Mato Grosso do Sul e Goiás foram os estados que mais contribuíram para o aumento da estimativa, com reajustes positivos de 555.000 e 201.340 toneladas, respectivamente. Na primeira quinzena de agosto, o Mato Grosso do Sul encontrava-se com 70% da colheita realizada, com aumento significativo de área a ser colhida (5,4%) e rendimento médio (2,0%).

Trigo (em grão) – A estimativa de produção da safra 2014 é de 7.868.767 toneladas, numa área plantada de 2.720.954 hectares, maiores, respectivamente 0,3% e 0,6%. Já o rendimento médio esperado é de 2.892 kg/ha, 0,3% menor comparado aos dados de julho. Houve acréscimo na área plantada de 16.656 hectares, sendo 5.901 ha de Minas Gerais (aumento de 11,4%), 5.386 ha do Rio Grande do Sul (0,5%), 4.257 ha do Paraná (0,3%), 610 ha do Distrito Federal (76,3%) e 502 ha do Mato Grosso do Sul (4,2%). A região Sul, responsável por 95,6% da produção nacional, aguarda uma produção de 7.523.719 toneladas numa área plantada de 2.602.298 hectares, maiores, respectivamente, 0,1% e 0,4%, quando comparados aos dados de julho. O Rio Grande do Sul informa uma produção esperada de 3.259.418 toneladas, numa área plantada de 1.157.777 hectares, maiores, respectivamente, 0,4% e 0,5%. O Paraná aguarda uma produção de 3.976.549 toneladas, numa área plantada de 1.354.503 hectares e um rendimento médio esperado de 2.936 kg/ha. A área plantada é 0,3% maior na comparação com os dados do mês anterior, mas são menores a produção esperada (-0,1%) e o rendimento médio (-0,4%).

Tags:
Fonte:
IBGE

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário