Datafolha: Marina cai, Aécio sobe 2 pontos, mas Dilma lidera no 1.o turno

Publicado em 19/09/2014 06:49 1783 exibições
Pesquisa do instituto mostra petista com 37% das intenções de voto, contra 30% da candidata do PSB; Aécio Neves (PSDB) sobe 2 pontos e vai para 17% (em veja.com)

Vítima da máquina de propaganda petista, Marina Silva perdeu três pontos porcentuais e viu a distância em relação a Dilma Rousseff (PT) aumentar, aponta pesquisa Datafolha. A candidata do PSB, alvo de ataques constantes desde que sua ascensão na disputa passou a ameaçar a reeleição de Dilma, está agora a sete pontos da petista no primeiro turno. A margem de erro da consulta é de dois pontos.

De acordo com o levantamento, divulgado nesta sexta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, Dilma e Marina saíram da condição de empate técnico e a petista agora lidera com 37% das intenções de voto, contra 30% da candidata do PSB. Aécio Neves (PSDB) subiu dois pontos e tem 17%. Votos brancos e nulos somam 6% e outros 7% não sabem em quem votar. Na pesquisa divulgada nasemana passada, Dilma tinha 36%, Marina, 33%, e Aécio, 15%.

Segundo turno – A recuperação da campanha de Dilma também se reflete no cenário de segundo turno. Segundo o Datafolha, Marina continua numericamente à frente da petista, mas a distância nunca foi tão pequena. Na projeção, a candidata do PSB tem 46% contra 44% – um empate técnico. Na pesquisa anterior, a vantagem de Marina era de quatro pontos (47% a 43%), e no final de agosto, era de dez (50% a 40%). Na simulação entre Dilma e Aécio, a petista vence por 49% a 39%. O Datafolha também testou o cenário entre o tucano e Marina, com vitória da candidata do PSB por 49% a 35%.

Reinaldo Azevedo: Horário eleitoral não ajudou Dilma

Dilma continua com a maior taxa de rejeição entre os presidenciáveis, 33%. Em seguida, vem Marina, com 22%, um ponto à frente de Aécio, que tem 21% de rejeição. O instituto Datafolha ouviu 5.340 pessoas em 265 municípios nos dias 17 e 18 de setembro.

Campanha agressiva ataca eleitor que quer mudar, diz Marina

Sob ataque de rivais, candidata do PSB afirma que Dilma e Aécio se uniram em artilharia de 'marketing selvagem'

A candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, afirmou na noite desta quinta (18) que seus dois principais adversários, a presidente Dilma Roussef e o tucano Aécio Neves, promovem um "marketing agressivo" que combate o eleitor que deseja mudança no rumo do país.

"Eles não estão nos combatendo, eles estão combatendo o cidadão que quer mudança", afirmou antes de um comício em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital de Goiás.

No palanque, momentos depois, reforçou: "Se vocês quiserem dar a vitória ao marqueteiro, então a candidata é a Dilma. Se quiser dar a vitória à ousadia e à coragem do povo brasileiro, então a candidata sou eu".

As pesquisas eleitorais indicam que a maioria dos eleitores deseja mudança no modo como o país é governado.

No ato, Marina direcionou várias críticas a Dilma e Aécio, afirmando que ambos se uniram na mesma artilharia de "marketing selvagem". Evangélica, ela recorreu a uma metáfora religiosa ao dizer que a petista e o tucano representam Golias desesperados. "Há vários Golias contra um Davi. Mas há no país vários Davis que vão proporcionar a mudança."

Mais cedo, em Vitória (ES), Marina havia dito que os cabos eleitorais de Dilma estão "desesperados" diante da perspectiva de perder a eleição. A afirmação veio ao comentar críticas que recebeu do senador José Sarney (PMDB-AP), que em comício no Maranhão disse que a candidata tem "cara de santinha" e "vontade de ódio".

 

Tags:
Fonte:
Veja.com + Folha de S. Paulo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário