Folha: Aécio acata exigências feitas por Marina na questão indígena e ambiental

Publicado em 11/10/2014 14:59 e atualizado em 11/10/2014 19:32 1068 exibições
Na edição da Folha on line agora a pouco... (+ VEJA e Estadão)

Ao lado de pessebistas pernambucanos e dos filhos do ex-governador Eduardo Campos, o presidenciável Aécio Neves (PSDB) se comprometeu neste sábado (11) a cumprir, mesmo que de forma vaga, quase todas as exigências feitas pela ex-candidata Marina Silva (PSB) em troca de seu apoio.

Em um auditório lotado de médicos e integrantes de movimentos sociais, o tucano leu documento através do qual se compromete a garantir ao Executivo o papel de demarcação de terras indígenas, a ampliar a reforma agrária e acabar com a reeleição de cargos do Executivo.

O único dos principais pontos que ficou de fora do documento lido por Aécio foi a redução da maioridade penal, outra proposta feita por Marina. Ao discursar no Recife, se limitou a dizer que buscará alternativas para afastar a juventude da violência.

Alguns compromissos forma assumidos de forma vaga. Ao se comprometer com o fim da reeleição, por exemplo, não disse que a regra já valeria para ele. Ele também prometeu conduzir a transição do país à economia de baixo carbono sem estabelecer prazos nem metas.

A fala do tucano agradou o ex-vice na chapa de Marina, Beto Albuquerque (PSB-RS). "Achei o documento muito bom. Representa grande parte do nosso programa. Nós não teríamos a pretensão de que ele adotasse tudo, mas Aécio fez hoje um compromisso muito grande com o Nordeste e com a mudança", afirmou.

Albuquerque também minimizou a forma vaga como Aécio se comprometeu com o fim da reeleição. "Quem vai dar o prazo para isso é o Congresso. Não depende dele".

Esta é a primeira visita do tucano a Pernambuco neste segundo turno. Ele teve apenas 6% dos votos em Pernambuco, mas confia nos 48% que Marina Silva atingiu no Estado. A presidente Dilma Rousseff conseguiu 44%.

Aécio chegou ao encontro com movimentos sociais marcado de última hora em um hotel na zona sul do Recife acompanhado do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) e de líderes locais tanto do PSB, quanto do PSDB.

"Temos convicção da necessidade de mudança neste país, de um governo que dialogue mais", afirmou o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), ao abrir o encontro, chamando Aécio de "nosso futuro presidente".

Em um discurso semelhante ao que tem sido adotado pela presidente Dilma Rousseff, Geraldo Julio convocou os movimentos sociais a "combater a mentira". "Temos aqui um time coeso e forte que tem o papel importante de levar a verdade", disse. "Essas mentiras que serão ditas precisarão ser combatidas".

Aécio chegou ao encontro com movimentos sociais com cerca de uma hora e meia de atraso. Foi recebido com uma adaptação do grito de guerra que serviu tanto a Eduardo Campos quanto Marina Silva: "Brasil pra frente, Aécio presidente".

Integrantes que participavam de um congresso de médicos escritores no mesmo hotel entraram na reunião com os movimentos sociais para declarar apoio. "Nosso congresso foi suspenso temporariamente. A maioria de nós é a favor de Aécio", disse a médica Sônia de Castro, de São Paulo.

Viúva de Eduardo Campos escreve carta de apoio a Aécio

Texto de Renata Campos é lido pelo filho João, considerado herdeiro político do ex-governador

Talita Fernandes, de Recife
Na carta, Renata Campos agradeceu pelo apoio do povo pernambucano e pelo resultado do PSB nas urnas

Na carta, Renata Campos agradeceu pelo apoio do povo pernambucano e pelo resultado do PSB nas urnas(Reprodução/VEJA.com)

Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos escreveu uma carta de apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições presidenciais. O texto foi lido pelo filho mais velho de Renata e Eduardo, João, considerado herdeiro político do ex-governador, morto em acidente aéreo em 13 de agosto.

Na carta, Renata agradece ao povo pernambucano pelo apoio ao PSB nas eleições. O candidato da sigla ao governo do Estado, Paulo Câmara, foi o governador mais bem votado do país, em termos proporcionais, com 68% dos votos. Além disso, a chapa liderada pelo PSB elegeu Fernando Bezerra Coelho para o Senado e 20 deputados federais, oito deles do PSB, formando a maior bancada do partido na Câmara dos Deputados. Marina Silva também saiu vitoriosa em Pernambuco, onde a ex-senadora teve 48% dos votos, quadro que se repetiu apenas no Acre, seu Estado natal.

Leia também:
“Vou ganhar esta eleição”, diz Aécio
Aécio reforça promessas que atendem pauta de Marina

 
A viúva de Campos lembrou que este foi um ano muito difícil, mas afirmou que "continua com os mesmo sonhos" do marido. "Aécio, acredito na sua capacidade de diálogo e gestão", disse, acrescentando que os caminhos de Campos e Aécio se cruzaram várias vezes durante suas carreiras políticas. "Sei que vocês eram diferentes, mas vocês souberam se unir pelo Brasil."
 
Ela encerrou a mensagem desejando sorte ao candidato tucano e dizendo que ele levará de Pernambuco "a garra e a energia que serão fundamentais para construir um novo Brasil", escreveu.

Aécio participa neste sábado de eventos de campanha em duas cidades pernambucanas, a capital Recife e Sirinhaém, no Sul do Estado, cidade onde Marina teve o maior percentual de votos no Brasil. O candidato tucano participará de um almoço na casa da família Campos.

NO ESTADÃO: Ao lado de filhos de Campos, Aécio se compromete com bandeiras de Marina

Tucano liberou documento para buscar convergência com ex-ministra, mas manteve a proposta de redução da maioridade penal para crimes hediondos

RECIFE - O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, participou de um ato político nesta manhã em Recife, ao lado dos filhos de Eduardo Campos, João, Pedro e Maria Eduarda. O tucano reuniu lideranças dos movimentos sociais pernambucanos e dirigentes do PSB para anunciar trechos de seus compromisso para o segundo turno que contemplam as exigências feitas por Marina Silva para apoiá-lo.

Uma das principais divergências entre Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB), a proposta tucana em reduzir a maioridade penal em caso de crimes hediondos, não foi contemplada no documento divulgado hoje por Aécio em Recife, para se aproximar da presidenciável derrotada do PSB neste primeiro turno. Questionado sobre o assunto, o candidato tucano afirmou aos jornalistas que "a convergência (com o programa da ex-senadora) se deu nas questões macro". Entre participantes do evento com Aécio hoje em Recife, estava também Madalena Arraes, avó de Eduardo Campos, além dos três filhos do ex-governador.

"O governo Dilma tem sido negligente na questão da demarcação das terras indígenas", disse o candidato do PSDB. Este foi um dos temas colocados na mesa de negociação pela presidenciável do PSB. Aécio também prometeu dar "a devida importância" à questão das mudanças climáticas, defendeu a economia de baixo carbono e reiterou seu compromisso com os programas de transferência de renda. "Vamos transformar o Bolsa Família em política de Estado e não de governo", disse Aécio.

Em seu discurso, o tucano exaltou Marina Silva diversas vezes e prometeu dar continuidade ao legado do ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo no dia 13 de agosto, no primeiro turno desta corrida presidencial. "Me sinto responsável para levar para cada canto do País o legado e o sonho de Eduardo Campos", disse o tucano.

Marina foi chamada de "honrada e digna brasileira".

O presidenciável disse ainda que o encontro de hoje pela manhã foi "o mais importante desta campanha" até aqui. Ainda neste sábado, o candidato participará de mais uma atividade política na capital pernambucana, um encontro com a coligação que elegeu Paulo Câmara (PSB) e depois almoçará com Renata, viúva de Eduardo Campos. Em todas as atividades deste sábado, o tucano participou ao lado do governador eleito Paulo Câmara (PSB), do prefeito de Recife, Geraldo Júnior (PSB), do senador eleito pelo PSB Fernando Bezerra Coelho, ex-ministro da Integração Nacional de Dilma, e do vice-governador Raul Henry (PMDB), partido que está na coligação de Dilma. Também participaram das atividades, o senador peemedebista Jarbas Vasconcelos e filha mais velha de Aécio, Gabriela. 

Leia a íntegra do documento com compromissos de Aécio para 2° turno (Folhaonline)

O candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves lançou neste sábado (11) documento com compromissos para o segundo turno.

A divulgação do documento ocorreu durante evento com movimentos sociais no Recife (PE).

Ao lado de pessebistas pernambucanos e dos filhos do ex-governador Eduardo Campos, o tucano secomprometeu a cumprir, mesmo que de forma vaga, quase todas as exigênciasfeitas pela ex-candidata Marina Silva (PSB) em troca de seu apoio.

No documento, o tucano se compromete a garantir ao Executivo o papel de demarcação de terras indígenas, a ampliar a reforma agrária e acabar com a reeleição de cargos do Executivo. O único dos principais pontos que ficou de fora do documento foi a redução da maioridade penal, outra proposta feita por Marina. Ela quer que o tucano recue da proposta de reduzir a maioridade penal. Ao discursar no Recife, se limitou a dizer que buscará alternativas para afastar a juventude da violência.

Confira aqui a íntegra do documento do presidenciável Aécio Neves.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1531106-leia-a-integra-do-documento-com-compromissos-de-aecio-para-2-turno.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1531106-leia-a-integra-do-documento-com-compromissos-de-aecio-para-2-turno.shtm

Tags:
Fonte:
folha + VEJA + estadão

0 comentário