ANA: Se chover 70% da média, Cantareira recupera parte do volume morto

Publicado em 21/10/2014 13:22 e atualizado em 21/10/2014 14:13 127 exibições

A previsão da Agência Nacional das Águas (ANA) é diferente do cenário com o qual a Sabesp trabalha para a situação dos reservatórios que abastecem a cidade de São Paulo em 2015. De acordo com o presidente da agência, Vicente Andreu, caso chova nos próximos meses um volume equivalente a 70% da média histórica, em abril – início do período de seca – o sistema Cantareira estará com -5% de nível de reservatório.

Confira a notícia na íntegra no site do Valor Econômico

Há terceira cota de volume morto, mas água está no lodo, diz ANA

Existe uma terceira - e última - cota de volume morto que poderá ser usada no sistema Cantareira, que abastece de água boa parte da Grande São Paulo. Mas a retirada dessa água, que está misturada ao lodo, apresenta dificuldades “técnicas” e envolve riscos por se tratar de insumo de baixa qualidade, disse hoje o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu. Essa terceira cota teria 200 bilhões de litros. 

“O volume morto total tem cerca de 500 bilhões de litros. A primeira e a segunda cota, juntas, somavam quase 300 bilhões de litros. Em tese, há mais 200 bilhões de litros. Como a reserva fica no fundo, se a crise se acentuar, não haverá outra alternativa a não ser ir no lodo e tirar essa água”, disse durante apresentação no debate “A falta de água em São Paulo”, na Assembleia Legislativa do Estado.

Leia a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário