Em seis meses foram contratados R$ 85,2 bilhões em crédito rural

Publicado em 04/02/2015 08:32
101 exibições

Os recursos aplicados no crédito rural do País para agricultura empresarial em custeio, investimento e comercialização, atingiram R$ 85,2 bilhões, de julho a dezembro de 2014, o que corresponde a 55% do total programado para o ano safra 2014/2015, de R$ 156,139 bilhões. O valor consta no Plano Agrícola e Pecuário (PAP) anunciado em maio do ano passado pelo governo federal. O resultado representa um crescimento de 13% em relação a igual período de 2013, quando foram aplicados R$ 76 bilhões.

Somente para custeio e comercialização foram programados para a safra 2014/2015, o valor de R$ 111,9 bilhões, dos quais R$ 61,5 bilhões (55%) foram aplicados no período. Já para investimentos, dos R$ 44,1 bilhões programados, foram aplicados R$ 23,7 bilhões, o que corresponde a 54% do total.

As contratações para o médio produtor, no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), alcançaram  R$ 7,2 bilhões em recursos para custeio. Já para operações de investimento, o programa aplicou quase R$ 3 bilhões. O Pronamp, ao todo, conta com R$ 16,105 bilhões para a safra atual.

Entre os programas na modalidade investimentos, os financiamentos realizados no âmbito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI-BK) contabilizaram R$ 7,2 bilhões para a aquisição de máquinas agrícolas, superando em 31% o montante programado pelo PAP 2014/2015, R$ 5,5 bilhões. 

A partir deste mês a aquisição de tratores, implementos associados e colheitadeiras passa a ser financiada basicamente pelo programa Moderfrota, reativado neste Plano Safra, e com condições de financiamento mais atrativas neste primeiro semestre de 2015. Estão programados R$ 3,7 bilhões para esse programa.  

O Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) totalizou R$ 2,2 bilhões em operações do Banco do Brasil e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A esse total somam-se mais R$ 327 milhões aplicados no âmbito do PSI – Cerealistas.  Já o Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) respondeu por R$ 1,8 bilhão.
 
Para o Moderagro e o Moderinfra foram disponibilizados R$ 500 milhões a cada um deles, sendo que nos seis meses foram contratados R$ 131 milhões e R$ 159 milhões respectivamente. 
 
O Prodecoop (Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária)  e o Procap - Agro têm recursos disponíveis de R$ 2,1 bilhões e R$ 3 bilhões, dos quais já foram aplicados R$ 474 milhões e R$  1,1 bilhão, respectivamente.

A avaliação é realizada mensalmente pelo Grupo de Acompanhamento do Crédito Rural, coordenado pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Tags:
Fonte: Mapa

Nenhum comentário