Mercados da Ásia fecham em alta com expectativa sobre Grécia

Publicado em 16/02/2015 11:56
30 exibições
Na Reuters

SYDNEY (Reuters) - As ações japonesas atingiram a maior alta em oito anos na segunda-feira, acompanhando Wall Street, com os investidores cautelosamente otimistas oom relação a eventuais progressos nesta semana em acordo da União Europeia com a Grécia sobre a dívida.

Dados do Japão mostram que a economia saiu da recessão no ultimo trimestre do ano passado.

Às 8h42, o índice MSCI, que reúne ações da região Àsia- Pacífico com exceção do Japão, subia 0,01 por cento.

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,5 por cento, aos 18.004 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,2 por cento, a 24.726 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,60 por cento, a 3.223 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve alta de 0,04 por cento, a 1.958 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,03 por cento, a 3.427 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 subiu 0,19 por cento, a 5.888 pontos.

 

Bolsas na Europa oscilam perto da estabilidade no aguardo de reunião sobre Grécia

LONDRES/PARIS (Reuters) - Índices de ações na Europa registravam pouca variação nesta segunda-feira, após fortes ganhos na semana anterior, com investidores no aguardo da reunião entre ministros de Finanças da zona do euro em Bruxelas para ver se um acordo comum será alcançado com o novo governo da Grécia.

Às 11h18, o índice FTSEurofirst 300, com as principais ações da Europa, tinha variação negativa de 0,02 por cento, a 1.502,57 pontos, logo abaixo da máxima em sete anos atingida durante a sessão da última sexta-feira.

O ministro da Finanças grego e seus pares da zona do euro, junto com o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, discutem nesta segunda-feira como continuar com o programa de resgate à Grécia, que expira em 28 de fevereiro. As discussões estão previstas para começar no início da tarde.

A Grécia estava confiante de que alcançaria um acordo com seus parceiros da zona do euro, mas o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, afirmou que não estava tão otimista sobre um acordo ser alcançado nesta segunda-feira.

O índice da ações na Grécia perdia 4,06 por cento, após avançar 11 por cento na semana passada diante de expectativas positivas sobre o desfecho para as negociações acerca da dívida.

. Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 0,17 por cento, a 6.861 pontos.

. Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,24 por cento, a 10.937 pontos.

. Em PARIS, o índice CAC-40 operava estável, a 4.759 pontos.

. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 0,23 por cento, a 21.252 pontos.

. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava baixa de 0,07 por cento, a 10.731 pontos.

. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,08 por cento, a 5.339 pontos.

 

Grécia se diz confiante antes de encontro da zona do euro

ATENAS (Reuters) - A Grécia disse neste domingo estar confiante sobre um acordo nas negociações com os seus parceiros da zona do euro, mas reiterou que não aceita medidas duras de austeridade como parte de um pacto sobre a dívida.

Um dia antes do encontro entre ministros das Finanças da zona do euro, em Bruxelas, para tratar do problema grego e ajudar a manter o país na zona do euro, o primeiro-ministro Alexis Tsipras disse a uma revista alemã que Atenas precisa de tempo para implementar o seu programa de reformas e superar o mau gerenciamento do passado.

"Espero negociações difíceis, mas estou muito confiante”, afirmou ele. “Eu prometo que a Grécia vai então, em seis meses, ser um país completamente diferente.”

O grupo de ministros se encontra em Bruxelas na segunda-feira para tentar chegar a um consenso com o novo governo de Tsipras, eleito depois de prometer acabar com a austeridade prevista no socorro internacional ao país, sobre temas como gestão da dívida, privatização e reforma trabalhista.

Se o encontro não tiver resultados, há a preocupação de que a Grécia possa ser afetada por uma crise de crédito que forçaria o país a deixar a zona do euro. Avanços, no entanto, podem significar novas negociações, talvez no fim da semana.

"A força irresistível vai se encontrar com o objeto que não se move”, disse Vasileios Gkionakis, do UniCredit, em nota.

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, se recusou a discutir a possibilidade de a Grécia deixar o euro. Ele simplesmente reiterou a posição de que a entrada na zona do euro é “irreversível”.

Tsipras quer um programa de transição para os próximos meses, enquanto um novo acordo é negociado para substituir o plano de socorro atual.

O restante da zona do euro, particularmente a Alemanha, diz que a Grécia deve manter os seus compromissos.

Tags:
Fonte: Reuters

Nenhum comentário