GREVE DOS CAMINHONEIROS: Aprosoja teme que paralisação atinja a colheita

Publicado em 19/02/2015 21:40
757 exibições
A Aprosoja do MT divulgou ao final da tarde de ontem manifestação sobre a paralisação de caminhoneiros. A nota está assinada pelo presidente da entidade, Ricardo Tomczyk

"A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) entende a necessidade das manifestações dos caminhoneiros em Mato Grosso, mas ressalta a importância de tais atos não interferirem no escoamento da safra de soja que está sendo colhida no Estado.

-- "É preciso ter o mínimo  de ordem, pois somos elos de uma mesma cadeia, que precisa ser sustentável. Precisamos que as propriedades sejam abastecidas com óleo diesel e ter garantido o transporte da soja para os armazéns", diz Ricardo Tomczyk,  presidente da Aprosoja MT.

Segundo ele, muitos itens da pauta são justos, como o pedido de redução do preço do óleo diesel e do ICMS,  além da prorrogação  do Finame. "Entretanto, não  concordamos com o pedido de tabelamento dos preços do frete, pois os mesmos são regulados pelo mercado", diz. 

A associação reforça que, apesar de ser justo o direito de manifestação, é preciso que os transportadores entendam que Mato Grosso está no período de pico de safra e a radicalização neste momento pode atingir outros elos da cadeia. Isto pode fazer com que o movimento perca apoio.

“O direito de manifestação é justo, pois sabemos que o setor vive um momento crítico. Mas precisamos colher e transportar a safra e vamos lutar para este direito também ser garantido”, finaliza o presidente da Aprosoja".

Tags:
Fonte: Ascom Aprosoja MT

Nenhum comentário