Fundação MS fala sobre reforma de pastagens em integração na Dinapec 2015

Publicado em 10/03/2015 11:10
99 exibições

Exemplos práticos de Integração lavoura e pecuária e serão mostrados aos participantes

A Integração lavoura, pecuária e floresta têm obtido bons resultados em Mato Grosso do Sul quando o assunto é reforma de pastagens. O aumento significativo desta técnica será o ponto de partida para a participação da Fundação MS na Dinapec 2015, que será realizada pela Embrapa Gado de Corte nos dias 11, 12 e 13 de março. Pesquisadores da instituição mostrarão resultados alcançados no Estado e exemplos práticos de como utilizar as tecnologias nas propriedades rurais.

Conforme o diretor executivo da instituição, Alex Melotto, os sistemas utilizados serão mostrados a campo, por meio de uma unidade implantada na área do evento. “Vamos apresentar casos de sucesso em Mato Grosso do Sul, como em áreas localizadas em Figueirão, Bela Vista e Santa Rita do Pardo, que foram atendidas pelo programa Mais Inovação, do Senar/MS, e que contam com suporte técnico da Fundação MS”, ressalta.

Os sistemas de integração têm sido cada vez mais aceitos pelos agricultores e pecuaristas, pois permite a utilização da agricultura como ferramenta de reforma de pastagens. Além disso, possibilita retorno econômico e melhor rendimento nos processos de implantação e manejo. “Essas práticas são ferramentas que contribuem com o custo da reforma ou renovação do pasto”, complementa Melotto.

A Dinapec, também conhecida como Dinâmica Agropecuária, é uma feira tecnológica realizada anualmente pela Embrapa. Na edição deste ano, serão oferecidos minicursos, clínicas tecnológicas e roteiros temáticos, abordando temas como: leite, integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), recuperação de pastagens degradadas, sistemas agroflorestais, sistemas de plantio direto, fixação biológica de nitrogênio, melhoramento genético animal, sanidade e nutrição animal.

Para esta edição, a proposta é levar mais interação e troca de informações entre visitantes e pesquisadores, por meio de oficinas práticas. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (67) 3368-2141.

Tags:
Fonte: Embrapa Pantanal

Nenhum comentário