ANPII e Embrapa intensificam parceria para aumentar utilização de inoculantes no Brasil

Publicado em 20/03/2015 11:37
267 exibições
Trabalho em conjunto reforça os benefícios nas culturas de soja, feijão comum, milho e feijão-caupi. Fixação Biológica do Nitrogênio promove maior rendimento na produção e contribui para reduzir a emissão de gases de efeito estufa

Desde a assinatura do contrato em dezembro de 2014 a Associação Nacional dos Produtores e Importadores de Inoculantes (ANPII) e Embrapa têm realizado ações a fim de divulgar e ampliar a utilização de inoculantes no país. Segundo o consultor da ANPII, Solon Araujo, o objetivo da parceria é compartilhar informações com os produtores, aprofundar as pesquisas e divulgar o uso correto do FBN para obtenção de melhores resultados. A pesquisadora em sociologia e desenvolvimento rural e responsável pelo projeto, Cristhiane Oliveira da Graça Amâncio, contou que foi realizada uma pesquisa de tendência de mercado e que em breve os resultados serão divulgados.

A FBN é considerada, depois da fotossíntese, o mais importante processo biológico do planeta. Isso porque algumas bactérias são capazes de captar o nitrogênio (N2) presente no ar e transformá-lo em nitrogênio assimilável pelas plantas. É uma verdadeira "fábrica biológica" capaz de suprir as necessidades das plantas, dispensando a adubação química nitrogenada, oferecendo, assim, vantagens econômicas, sociais e ambientais para o produtor, para o consumidor e para o Brasil. Atualmente, entre as culturas com maior potencial para a FBN estão as de soja, feijão comum, feijão-caupi, milho, trigo, cana-de-açúcar, entre outras.

Na soja as vantagens já são bastante conhecidas, tanto é que os produtores dessa semente ajudam na economia de cerca de US$ 7 bilhões anuais para o país, substituindo a adubação química nitrogenada pela natural. “A utilização de inoculantes para fixar nitrogênio nas plantas aumenta, em média, 8% a produtividade das lavouras de soja”, pondera Solon.

Já para a cultura de feijão os estudos feitos com o uso adequado da FBN mostraram rendimentos superiores a 2.000kg/ha, ou seja, mais que o dobro do rendimento médio nacional. Além disso, com a FBN, é possível reduzir em mais de 50% a quantidade necessária de fertilizantes nitrogenados nas lavouras. “Nas experiências realizadas no Nordeste, por exemplo, com feijão-caupi foi capaz de aumentar em até 50% a produção de grãos. Somado a isso, com a redução na dose de adubos químicos nitrogenados usadas nas lavouras, a economia é surpreendente, com relatos de incremento de até 67%”, comemora.

A parceria entre as entidades é antiga e tem gerado resultados de sucesso para agricultura sustentável nacional. Cristhiane Oliveira da Graça Amâncio reforça a importância da relação entre a Embrapa e a ANPII, a fim de aumentar o uso de inoculantes no País, tanto por pequenos quanto por grandes produtores, gerando maior competitividade nas cadeias produtivas brasileiras. “A Fixação Biológica do Nitrogênio gera vantagens para o meio ambiente, para a produção e para o país”, finaliza.

Tags:
Fonte: ANPII e Embrapa

Nenhum comentário