Potencial do etanol de cereais será apresentado em Brasília

Publicado em 29/04/2015 16:37
101 exibições
Segundo Fórum de etanol de milho em maio levará informações a parlamentares e sociedade

 Mato Grosso é o maior produtor de milho do país e responde por 63% da produção da região Centro Oeste. Atualmente, produz 21 milhões de toneladas por safra e, em 2023, o cultivo deve atingir 5,7 milhões de hectares no Estado. A alta produção tem um entrave: os baixos preços pagos pelo cereal.
 
Para fomentar a discussão sobre novas utilizações do milho no Estado, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil) e a Novozymes realizam o II Fórum de Etanol de Milho no dia 14 de maio, no auditório da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), em Brasília.
 
“O objetivo é mostrar para a sociedade e para os parlamentares a realidade da produção de etanol de cereais. Também queremos discutir os entraves de regulamentação para que o etanol se torne o principal combustível do Brasil”, diz Cid Sanches, gerente de Planejamento da Aprosoja. Ele conta que atualmente há três usinas em Mato Grosso e, em 2016, haverá duas em Goiás e um em Mato Grosso do Sul.
 
No ano passado, a Aprosoja apresentou um estudo que comprova a viabilidade do etanol de cereais no Estado. Tomando como exemplo uma usina full (que produz etanol somente a partir de cereais), com o processamento de mil toneladas de milho por dia seriam produzidos 130 mil metros cúbicos de etanol por ano, e 80 mil metros cúbicos de DDG – farelo proteico originado do cereal, muito utilizado para alimentação animal.
 
Isso sem contar com a geração de CO2 , outra oportunidade de negócio. Nos cálculos feitos no estudo, com a situação atual da legislação tributária para etanol, o investimento de US$ 69 milhões na construção da usina teria retorno em 66 meses, contando com a construção. O lucro líquido seria de 10% e a taxa de retorno, por volta de 25%.
 
SERVIÇO:
II Fórum de Etanol de Milho
Data: 14 de maio de 2015
Hora: 8h30
Local: Auditório da CNA – Brasília (DF)

Tags:
Fonte: Aprosoja MT

1 comentário

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Eu acredito na Aprosoja, principalmente naqueles que apoiaram Dilma Roussef e defenderam que Kátia Abreu seria um ótimo canal de interlocução com o governo. Olha a prova aqui: - http://br.investing.com/news/mercado-de-a%C3%A7%C3%B5es-e-financeiro/minist%C3%A9rio-dos-transportes-interrompe-obras-e-n%C3%A3o-tem-previs%C3%A3o-de-retomada,-diz-ministro-121227 -. De uma forma ou de outra, a teta não seca.

    0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Ainda bem que sou ignorante no assunto e, por conseguinte não consigo enxergar o que vem por aí, mas arrisco a dizer que: O TREM TÁ FEIO !!!

      0
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      É preciso sincronizar as noticias, por exemplo, o senador Álvaro Dias defende Fachin, este último também defendido por Gleisi Hoffman, que provavelmente será no futuro julgada por este mesmo Fachin, entendeu> A pessoa que comete o crime escolhe o juiz que vai julga-la. Os motivos que levaram Álvaro Dias a proceder assim ainda são desconhecidos, mas vão aparecer, mais cedo ou mais tarde.Outra coisa a fazer é ligar as informações umas com as outras, outro exemplo, uma noticia aparentemente simples, o aporte do tesouro ao BNDS, o que antes de mais nada significa que estão usando dinheiro público para financiar grandes empresários. Vários senadores fizeram esse requerimento a Presidencia, pedindo mais dinheiro público para financiar quem> Não sabemos ainda, mas destacaram a renegociação dos financiamentos dos caminhoneiros, o que já devia ter sido feito a muito tempo, em isonomia com os poderosos que sempre tem seus debitos renegociados imediatamente. Bem, esses senadores podem ter trocado a vaga de Fachin por esse dinheiro. Quanto aos caminhoneiros, acompanhe para ver se a Presidente não vai vetar entre outras coisas a renegociação das dividas dos caminhoneiros, mantendo somente o que foi acertado entre eles. Grosso modo a politica no Brasil é isso.

      0
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Me dispersei um pouco Sr. Paulo, mas voltando ao primeiro assunto, as lideranças enganam os produtores por que querem ficar milionários, alguns bilionários, com o sistema, pois o comunismo cria seus bilionários também. Para isso vendem a mãe, a fé, a hombridade, o que faz com que as pessoas honestas estremeçam. Mas não devemos temer, pois são idolos de pés de barro. Eles caem fácil, se estivermos determinados a derruba-los.

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Rodrigo, acho que devemos "criar uma lei tornando os pisos das Câmaras e Assembleias um espelho de água de 20 cm de profundidade", pois assim "os barros" serão derretidos prontamente em contato com a água, aí nós não teríamos o trabalho de derrubá-los. AH! CEGONHA, PORQUE ME TROUXESTE AQUI???

      0