Homenagens não podem levar ao desrespeito! Nota de repúdio da Faesp ao enredo da Imperatriz

Publicado em 12/01/2017 16:24
138 exibições

A apoteose do samba perde parte de seu brilho com o enredo da Escola Imperatriz Leopoldinense que, no intuito de homenagear e defender a comunidade indígena, afronta toda a sociedade brasileira, desrespeitando o homem do campo e o setor produtivo responsável pelo abastecimento de mais de 200 milhões de brasileiros.

É com indignação que a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo – FAESP e os Sindicatos Rurais filiados acompanham esse triste equívoco, pois o antagonismo retratado pela Escola carioca não combina com o espírito democrático do carnaval, causando perplexidade a falta de informação sobre a evolução e importância da produção agrícola, não somente para a segurança alimentar do nosso País, mas para a diminuição dos índices de desnutrição mundial, para a garantia da ordem social, da dignidade e unidade entre os povos.

Os sambas-enredos são oportunidades de homenagear e resgatar tradições, mesclando o mundo mágico com o real. Esse é o sentido do carnaval: a alegria e satisfação de um povo que trabalha o ano inteiro e procura, nessa festa popular, manifestar sua cultura. Na avenida, não cabem distorções dos fatos e nem incitar rivalidade entre os brasileiros, impondo-se, ao contrário, manifestações que promovam a união, o entendimento e o respeito entre todas as raças e camadas sociais.

Cada vez mais o produtor, seu trabalhador, parceiro, meeiro e toda a sociedade rural serão reconhecidos pelo que representam na geração de renda, emprego e divisas para o País. Responsável por 22 % do PIB nacional, o setor tem se preocupado em utilizar práticas sustentáveis que não agridam o ambiente, preservando 65% da sua cobertura vegetal, enquanto outros países eliminaram suas florestas, e superando os obstáculos para produzir com qualidade, inovação e tecnologia em um País tropical. 

Estamos certos de que o amor e dedicação do homem do campo a terra é o mesmo vivenciado pelas escolas de samba em relação à bandeira de sua agremiação, vocação esta que nos aproxima, devendo ser motivo de união e não de discórdia na avenida!

Tags:
Fonte: Faesp

0 comentário