Usos e potencialidades da biomassa no contexto da bioeconomia no centro dos debates em evento da Embrapa

Publicado em 08/10/2018 16:08
89 exibições

Começa amanhã, a 5° edição do Encontro de Pesquisa e Inovação da Embrapa Agroenergia (EnPI), que vai debater os usos da Biomassa no contexto da Bioeconomia com mesas redondas, palestras e apresentação de trabalhos. Para debater esse tema o evento conta com a participação de pesquisadores, representantes de empresas e de associações do setor produtivo, órgãos do governo, universidades e institutos de pesquisa e inovação. O Encontro acontece nos dias 09 e 10 de outubro no auditório da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e é aberto a todos os interessados previamente inscritos.

Na terça-feira, o evento abre com a primeira sessão de pôsteres, às 8h15 e às 9h30 com as palestras “Perspectivas para o agro na bioeconomia brasileira”, ministrada pelo Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Celso Moretti e “O futuro do agronegócio no contexto da biorrefinaria” ministrada pelo presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG). O EnPI será transmitido ao vivo pelo canal do youtube da Embrapa (www.youtube.com/embrapa) a partir das 9h30, com a abertura do evento.

Após a abertura, terão inicio as mesas redondas do evento. A primeira tem como tema Políticas Globais para Biocombustíveis/Bioeconomia frente às Demandas por Sustentabilidade. Essa mesa coordenada pelo Alexandre Cardoso, pesquisador da  Embrapa Agroenegria tem como palestrantes Renato Godinho, chefe da divisão de energias novas e renováveis do Ministério das Relações Exteriores, Plínio Nastari, presidente e CEO da Datagro Consultoria Ltda.,  Miguel Ivan Lacerda, diretor de biocombustíveis do Ministério de Minas e EnergianMarília Foleghatti, pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente, e Henrique Leonardo Maranduba, diretor-executivo da consultoria e treinamento Maranduba.

A segunda mesa redonda, irá tratar sobre Bioprodutos a partir da Biomassa no Conceito de Biorrefinaria. Irão apresentar este tema o presidente da Abrapalma e da Câmara Setorial de Palma de Óleo, Roberto Yokoyama, o gerente industrial da Caramuru Alimentos S/A, Rogério Balieiro e o pesquisador da Embrapa Agroenergia, Bruno Laviola. A coordenação desta mesa é do pesquisador Felix Gonçalves.

 No segundo dia, ocorrerá a segunda sessão de pôsteres e as duas últimas mesas redondas. A primeira do dia tem o tema “Biotecnologia para aumento de produção e enfrentamento das mudanças climáticas”, que será coordenada pelo pesquisador Hugo Molinari com a participação de Alexandre Nepomuceno, com o tema novas ferramentas da moderna biotecnologia, Gonçalo Amarante, professor do Instituto de Biologia da Unicamp, que fala sobre a cana energia e novas moléculas a partir da cana-de-açúcar e, para finalizar o Diretor-executivo da PangeiaBiotech, Paulo Cezar, apresenta um estudo de caso.

Após esta mesa redonda, o Chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agroenergia, ministra a palestra “Pesquisa e Inovação na Embrapa Agroenergia: Vitrine tecnológica e Transferência de Tecnologia. Serão abordados o modelo de negócio da unidade, as estratégias de transferência de tecnologia, modelos de cooperação e fontes de cofinanciamento de projetos de inovação.

Após essa palestra ocorre a ultima mesa redonda, “Biomassa para bioenergia, visão do setor produtivo” irá fechar os debates do V EnPI. Nesta mesa, serão cinco palestras sobre biocombustíveis, sendo a perspectiva para o biodiesel no Brasil e no mundo abordada pelo superintendente da Ubrabio, Donizete Torkaski, as perspectivas para o bioquerosene no Brasil, pelo diretor de biocombustíveis de aviação da GOL, Pedro Scorza. Sobre o mercado de etanol, Jaime Finguerut, diretor do Instituto de Tecnologia Canavieira/ITC, irá falar sobre etanol de primeira geração, enquanto que o  etanol de segunda geração será abordado pelo diretor executivo de tecnologias e projetos da Raízen, Alberto Stuchi;  completando a base desse biocombustível, o presidente da União Nacional de Etanol e Milho/UNEM, Ricardo Tomczyck, irá apresentar o etanol de milho ganhando participação no mercado.  O tema “Biomassa residual e dedicada para a produção de bioenergia” também integra os debates da última mesa redonda e será apresentado pelo diretor da Granbio, José Bressiani.

Trabalhos

Os participantes do evento terão a oportunidade de conhecer os 52 trabalhos de pesquisa desenvolvidos pela Embrapa Agroenergia e parceiros em três temáticas: biomassa para uso industrial, biotecnologia industrial e química de renováveis e materiais renováveis. Os trabalhos apresentados estão agrupados ainda em 3 categorias, graduandos, pós-graduandos e profissionais. “Este ano abrimos para apresentação de trabalhos externos de parceiros da Unidade”, disse a Coordenadora do evento e pesquisadora da Embrapa Agroenergia, Simone Mendonça. As sessões de pôsteres serão na terça-feira (09), de 8h15 às 10h30 e, no dia 10, de 10h40 as 13h40. “Iremos premiar, na cerimônia de encerramento que ocorre às 16h20 do dia 10/10, os três melhores de cada categoria”, destaca Mendonça.

O V EnPI tem o apoio da CNA, Ceres, Denpasa, Ubrabio, e o patrocínio da Gol Linhas Aéreas/Curcas, do Sinpaf, da FS Bioenergia e da ABDI. E quem tiver interesse os anais do EnPI já estão disponibilizados no site do evento www.embrapa.br/enpi 2018

Tags:
Fonte: Embrapa Agroenergia

Nenhum comentário