Polícia Civil abre inquérito para investigar presidente da Aprosoja-MT (GLOBO RURAL)

Publicado em 17/04/2019 17:44
435 exibições

A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC-MT) instaurou um inquérito para investigar a conduta do presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antônio Galvan, por suposta incitação ao descumprimento da Instrução Normativa 002/2015, do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).

O documento estabelece o calendário de plantio da soja, de 16 de setembro a 31 de dezembro, seguido do período de vazio sanitário, até 15 de junho. Em Mato Grosso soja é a principal cultura de verão, ocupando nesta safra 9,46 milhões de hectares, vindo em seguida o algodão com 158,9 mil hectares. Após a colheita do oleaginosa os produtores semeiam a chamada “segunda safra”, que neste ano terá 4,74 milhões de hectares de milho e 913,5 mil hectares de algodão.

A Aprosoja-MT, segundo representação feita ao Ministério Público do Estado (MP-MT) pelo Indea em dezembro de 2018, divulgou uma recomendação por escrito, assinada por Galvan, aos associados para que não mais fizessem seus plantios para produção de sementes próprias em dezembro e, sim, a partir de 1º de fevereiro. Além disso, ele também teria feito diversas declarações públicas, por meio da imprensa, defendendo maior liberdade para o produtor decidir qual a época ideal para iniciar o plantio.

Leia a notícia na íntegra no site do Globo Rural. 

Tags:
Fonte: Globo Rural

1 comentário

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Não é só a ditatoga..., tem a ditadura dos órgãos e entidades, instituições governamentais... , gente paga com o dinheiro gerado na produção... que pensam que são donos do país.

    3