Sistema que mede o potencial energético dos resíduos da agropecuária será lançado na CNA

Publicado em 29/04/2019 12:30
123 exibições

O Sistema de Informação para Energia (SIEnergia), elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), será lançado durante o seminário “Agro em Questão – Energias renováveis: tornando a agropecuária mais sustentável e econômica”, no dia 8 de maio, em Brasília.

O objetivo do evento, promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), é discutir as oportunidades para geração e comercialização de energia no setor agropecuário, os obstáculos regulatórios, o potencial para melhoria da qualidade da energia no campo, bem como as alternativas para diversificação da matriz energética nacional.

Segundo o analista de Pesquisa Energética da EPE, Daniel Kühner Coelho, que apresentará o sistema e os resultados prévios, o SIEnergia traz informações estratégicas para o setor e dará suporte ao desenvolvimento de diversos estudos de recursos, demandas e oferta de energia.

“A proposta da EPE é lançar o módulo que mensura o potencial energético dos resíduos do setor agropecuário. Essas informações são extremamente relevantes para as tomadas de decisão do governo e do setor agropecuário”, explica.

O lançamento do SIEnergia acontecerá no terceiro painel do Agro em Questão, que discutirá os desafios e oportunidades para o setor agropecuário na geração de energia. A proposta é demonstrar por meio dos casos de sucesso e das perspectivas de futuro, as oportunidades para o agro na geração de energia elétrica.

Para o assessor técnico da CNA, Maciel Silva, as informações fornecidas pelo sistema contribuirão com as ações propostas pela entidade para a geração de energia.

“Precisamos de informações precisas para direcionar as ações de inserção dos produtores rurais no mercado de energia. Esses dados, certamente, contribuirão com a efetividade do nosso trabalho. Não é atoa que o lançamento está ocorrendo no nosso maior evento relacionado ao tema”, afirmou Silva.

O Seminário será realizado em parceria com a Climate Bonds Initiative (CBI) e compõe o plano de trabalho da Confederação para ampliação da participação do agro no mercado de energia.

Tags:
Fonte: CNA

Nenhum comentário