CNA defende produção agropecuária brasileira em Pequim

Publicado em 15/05/2019 18:18
132 exibições
Confederação participa da missão do Ministério da Agricultura na Ásia

A CNA defendeu a produção agropecuária brasileira na quarta (15), em Pequim, durante reunião na Sinochem, empresa de agroquímicos e petróleo da China. A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil faz parte da delegação brasileira que visita quatro países do continente asiático até o próximo dia 20.

“A CNA se manterá permanentemente atuando em parceria com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e o Ministério da Agricultura, que temos uma sintonia com a liderança da ministra Tereza Cristina, para fortalecer a presença dos produtos do agronegócio brasileiro no mercado mundial”, afirmou o vice-presidente da entidade, Muni Lourenço.

Lourenço também falou sobre o trabalho da CNA como representante da classe rural brasileira e reforçou que a defesa dos agroquímicos é uma bandeira da entidade para garantir a produção de alimentos seguros e de qualidade no Brasil.

Na avaliação de Alexandre Schenkel, vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), a reunião na Sinochem foi boa para mostrar que o setor produtivo brasileiro é unido e está alinhado com governo e o parlamento em benefício de uma produção sustentável e eficiente.

“Mostramos nosso relacionamento e a vantagem de estarmos unidos hoje no Brasil. Esse relacionamento é muito importante para demonstrar a preocupação com fornecimento de químicos para nossa produção e também a preocupação daqui pra lá em comprar nossos produtos. Por isso, a CNA, OCB, Abrapa, Aprosoja e várias entidades da pecuária estão juntas e unidas em prol desse assunto.”

A Sinochem é a maior empresa de químicos da China e produz em torno de 25% dos produtos agroquímicos do mundo. Faz parte de um grupo empresarial dono de marcas como Syngenta e Adama.

A comitiva brasileira também se reuniu com empresários de outros setores como papel e soluções em tecnologia da informação. Na quinta-feira, a visita será na Universidade Agrícola da China.

Tags:
Fonte: CNA

Nenhum comentário