Sergipe ganha comitê estadual do AgroNordeste

Publicado em 23/10/2019 16:15
26 exibições
Nove municípios serão beneficiados no estado com o programa, e as cadeias prioritárias incentivadas serão apicultura e bovinocultura leiteira

O estado de Sergipe recebeu nesta terça-feira (22) a instalação do comitê estadual do programa AgroNordeste, plano de ação para impulsionar o desenvolvimento econômico e social sustentável do meio rural da região. O diretor-geral do plano, Danilo Forte, e o superintendente federal de agricultura em Sergipe, Haroldo Araújo Filho, tiveram a oportunidade de explicar aos produtores rurais sobre a importância do plano para o estado.

Em Sergipe, serão beneficiados nove municípios. O município-polo será Nossa Senhora da Glória e as cadeias prioritárias a serem incentivadas serão apicultura e bovinocultura leiteira. Nos próximos dias, os comitês estaduais serão instalados em São Luís (MA), Teresina (PI), Salvador (BA) e Montes Claros (MG).

A reunião, realizada no Sebrae de Aracaju, contou com a presença do secretário estadual de agricultura de Sergipe, André Bonfim, além de prefeitos e representantes dos nove municípios sergipanos contemplados, além de várias representações de produtores rurais e dos parceiros do plano.

AgroNordeste

O programa, que vai desenvolver a capacidade produtiva dos pequenos agricultores e criadores do Nordeste e do Norte de Minas Gerais, será implantado no biênio 2019/2020 em 230 municípios dos nove estados do Nordeste, além de Minas Gerais, divididos em 12 territórios, com uma população rural de 1,7 milhão de pessoas.

O AgroNordeste é voltado para pequenos e médios produtores que já comercializam parte da produção, mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerar mais renda e emprego na região onde vivem. Entre os objetivos do plano estão aumentar a cobertura da assistência técnica, ampliar o acesso e diversificar mercados, promover e fortalecer a organização dos produtores, garantir segurança hídrica e desenvolver produtos com qualidade e valor agregado.

Os territórios foram identificados pela Embrapa e selecionados com base em critérios como localidades com até 1% da população do estado, famílias com rendas de três a dez salários mínimos e onde fosse possível identificar cadeias produtivas com potencial de crescimento.

Liderado pelo Mapa, o AgroNordeste será desenvolvido em parceria com órgãos vinculados à pasta e instituições como a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)/Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Banco do Nordeste (BNB) e o Banco do Brasil. 

Tags:
Fonte: Mapa

0 comentário