Governo de Goiás lança ‘Agro é Social’, programa coordenado pela Emater com foco na agricultura familiar

Publicado em 07/11/2019 14:52
51 exibições

Um novo capítulo na história das políticas públicas sociais do estado se iniciou na última terça-feira (06), no município de Planaltina de Goiás, com o lançamento do ‘Agro é Social’, projeto inaugurado pelo governo estadual e coordenado pela Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), com apoio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). O objetivo do programa é beneficiar famílias rurais, em situação de vulnerabilidade social.

O presidente da Emater Pedro Leonardo Rezende, que abriu o evento, considerou o dia emblemático. “Estamos empenhados em fazer com que as políticas sociais do governo contemplem também as famílias rurais assentadas […]. Para a Emater, é um privilégio executar essas ações, que estão alinhadas com seu propósito: o de levar tecnologia e desenvolvimento ao campo”, afirmou.

O ‘Agro é Social’ irá cuidar de toda a cadeia produtiva de agricultores em condições de maior fragilidade material, auxiliando com capacitação, acompanhamento técnico, insumos, acesso a credito e regularização de documentos. A finalidade é fornecer ferramentas a essas famílias para que possam plantar, colher e gerir a produção de forma autônoma e independente, promovendo o incremento em suas rendas.

Inicialmente, 30 toneladas de sementes de milho e feijão, que foram adquiridas por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), serão distribuídas nos escritórios da Emater para os agricultores que tiverem a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e morarem na Região Integrada de Desenvolvimento Social do Distrito Federal e Entorno (Ride). Os produtores que receberem essas sementes e estiverem no Cadastro Único terão apoio do novo programa. Nessa primeira etapa, 1.869 serão contempladas pelo projeto.
A primeira-dama e presidente do Grupo Técnico Social de Goiás Gracinha Caiado, que esteve presente no lançamento, salientou que a função do governo é apoiar aqueles que necessitam de auxílio.

“Faço questão de ver de perto a mudança que o governo de Caiado tem promovido na vida das pessoas. Meu papel como primeira-dama e presidente do Grupo é melhorar a vida destas pessoas, que foram escolhidas de acordo com o resultado do Índice Multidimensional de Carência das Famílias”, ressaltou Gracinha, que completou: “Quero ser convidada para colheita!”.

A partir do direcionamento de dados gerados pelo Grupo Técnico Social, a Emater irá in loco acompanhar a produção do agricultor. Uma parte do processo produtivo importante é a venda do produto, por isso, o cooperativismo, a montagem de feiras e a participação do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) também serão trabalhados com essas pessoas.

Também compareceram como representantes de Planaltina: a primeira-dama Adriana Lopes, o vice-prefeito João Neto, ex-prefeito Dinho, vereadores e secretários municipais, além de demais lideranças políticas e religiosas. Ainda participaram o superintendente regional da Conab no Distrito Federal e Entorno, Rafael Bueno; a superintendente da Mulher da Secretaria de Desenvolvimento Social, Rosilene Oliveira Guimarães; o comandante regional da Polícia Militar, coronel Raiza; e o comandante do 21º Batalhão, coronel Fleury.

Apoio aos agricultores

Após o lançamento, a primeira-dama Gracinha Caiado, o presidente da Emater Pedro Leonardo e um grupo com outras autoridades visitaram a propriedade do casal de agricultores Elisson Sabino de Oliveira e Nilva Gonçalves Barbosa, localizada no Assentamento de Itaúna, a cerca de 50 quilômetros de Planaltina de Goiás.

A família é uma das contempladas pelo ‘Agro é Social’ e juntos com a primeira-dama deram uma volta no trator que semeou o milho e plantaram uma muda de limão chinês na área.“A lida é difícil, e uma ação como esta faz diferença e faz brotar a esperança do pequeno produtor”, disse Nilva.

O grupo também fez uma parada no terreno de Moisés Coelho, produtor que recebeu uma das unidades da Casa de Farinha Móvel, trazida pelo Instituto Transformar, em uma parceria com Emater, Embrapa, Conab, Prefeitura de Planaltina e outras instituições. A Casa de Farinha é uma estrutura itinerante que faz manufatura do produto para ser comercializada localmente, gerando renda aos homens e mulheres do campo.

Na mesma propriedade também está o biodigestor, equipamento que, por um processo de fermentação anaeróbica, produz biogás a partir de matéria orgânica. O metano pode ser usado em residências, em fogões, e ainda na geração de energia elétrica. Este equipamento tem capacidade para sete botijões de gás por mês.

Tags:
Por: Assessoria de Comunicação
Fonte: Emater

0 comentário