Preços ao Produtor: pecuária e grãos impulsionam IPPA/Cepea no quarto trimestre de 2019

Publicado em 17/01/2020 12:15
30 exibições

O IPPA/Cepea (Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários) teve alta de quase 9% entre o terceiro e quarto trimestres de 2019, de acordo com pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Esse comportamento ficou acima do limite superior do intervalo esperado para o período.

Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso veio dos intensos avanços observados no IPPA-Pecuária/Cepea, de 11,29%, e no IPPA-Grãos/Cepea, de 8,17%, tendo em vista que o IPPA-Hortifrutícolas/Cepea registrou modesta alta no período analisado, de 0,39%.

IPPA-Pecuária/Cepea – No caso do IPPA-Pecuária/Cepea, o forte aumento no último trimestre foi acima do esperado, mesmo considerando-se o ciclo de alta de preços de carnes decorrente da Peste Suína Africana (PSA). Para os suínos, o preço seguiu o comportamento de alta esperado e, no caso do frango, ficou até mesmo aquém do esperado. Desse modo, o choque não antecipado observado no IPPA-Pecuária/Cepea em novembro e dezembro refletiu o comportamento de forte valorização da arroba bovina.

Segundo pesquisadores do Cepea, a alta observada nos preços da arroba bovina, bastante acima da esperada, esteve atrelada à limitação da oferta de animais para abate, ao aquecimento típico da demanda interna nos finais de ano e ao pico mais pontual nas exportações da carne bovina para a China. No caso do frango, além de o ciclo mais curto de produção permitir um rápido ajuste da oferta ao aumento da demanda em decorrência da PSA, as exportações no segundo semestre ficaram aquém das esperadas mesmo com a elevação dos envios para a China, devido a problemas específicos em outros países destino da carne brasileira (como Arábia Saudita, Emirados Árabes e Japão).

IPPA-Grãos/Cepea – O aumento não esperado do IPPA-Grãos/Cepea refletiu o movimento verificado para o milho. Embora fosse esperada uma elevação sazonal no último trimestre, a alta observada para o milho superou a sazonalidade típica. Segundo a equipe Milho/Cepea, as exportações recordes e a demanda interna aquecida em 2019 impulsionaram os preços do cereal, mesmo em um cenário de produção brasileira recorde.

IPPA-Hortifrutícolas/Cepea – O choque positivo não antecipado no Índice, observado em dezembro, veio do preço da banana. Segundo a equipe Hortifruti/Cepea, esse crescimento esteve atrelado à redução de disponibilidade, que, por sua vez, foi reflexo do aumento das exportações para o Mercosul, o que não era comum para o período. A equipe aponta que esse aumento nos embarques refletiu os conflitos político-sociais na Bolívia e no Chile (bloqueios de caminhões teriam prejudicado o transporte e a comercialização da banana da Bolívia e do Equador para o Mercosul).

2019 X 2018 – Quando analisadas as médias do IPPA/Cepea do ano passado contra 2018, verifica-se estabilidade (-0,04%). Segundo pesquisadores do Cepea, neste caso, enquanto o IPPA-Grãos/Cepea caiu, em termos reais, 7,19% de 2018 para 2019, o IPPA-Pecuária/Cepea e o IPPA-Hortifrutícolas/Cepea aumentaram 8,26% e 10,98%, respectivamente, sustentando o Índice geral.

Tags:
Fonte: Cepea

0 comentário