MT: Plano prevê 30% de redução de queimadas para 2009

Publicado em 26/11/2008 17:40 2357 exibições

Com a meta de reduzir em 30% o número de focos de calor e queimadas para o próximo ano, o Governo do Estado lançou nesta terça-feira (25.11) o Plano de Combate a Incêndios Florestais 2009. Durante a cerimônia, os três municípios que conseguiram a maior redução nas queimadas em 2008 foram premiados com o anúncio da construção de uma praça pública no valor de R$ 300 mil, totalmente financiada pelo Estado.

 

A redução nas queimadas traz benefícios diretos para a população, explicou o secretário-chefe da Casa Civil, Eumar Novacki. Os casos de asma em relação a 2008 ficaram 40% menor, outros 29% a menos em pneumonia e bronquite, além de 47% de redução na incidência de insuficiência respiratória. “Estes são alguns dos efeitos práticos que estamos comemorando, Vamos continuar adequando o nosso Plano para torná-lo modelo nacional e internacional no combate ao fogo até 2011”.

 

Em 2008, Mato Grosso registrou 40.457 focos de calor contra os 158.321 do ano anterior, uma redução de 74,45%. “Por mais que estejamos comemorando é importante lembrar que todo o foco de calor no período proibitivo ainda são irregulares. Não é o Estado que ateia fogo, mas as pessoas que vivem nele”, comentou o governador Blairo Maggi. Ele explicou que o decreto número 1.687, onde estabelece que os três municípios que mais conseguirem a redução nas queimadas serão premiados com obras públicas, é uma forma de incentivar um maior envolvimento da sociedade, já que as construções serão para toda a população.

 

Foram premiados os municípios de Alta Floresta, que obteve uma redução de 97% no número de focos de calor, e os municípios Santa Cruz do Xingu e Marcelandia, ambos com 94% de redução.

 

O gestor estadual creditou o sucesso de 2008 a esta participação popular, citando como exemplo os grupos de combate ao fogo formados, além do poder público, por grupos de agricultores, fazendeiros, e indígenas, que criaram suas brigadas próprias após qualificação oferecida pelo Corpo de Bombeiros.

 

Comentando sua participação na Conferência de Governadores sobre Clima Global em Los Angeles na última semana, Maggi destacou a mensagem deixada pelo próximo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. "A sociedade não quer deixar de lado os confortos que possui, como viajar em aviões ou ir todos os dias ao trabalho de carro, o desafio é realizar estas atividades com novas tecnologias, e esta é a meta que ela começa a cobrar dos cientistas", citou. O governador ressaltou que Obama garantiu que irá assumir o papel de principal poluidor do mundo, mas que estará a frente para a obtenção de uma nova realidade, com novas fonte de energia e qualidade de vida que não agridam o Meio Ambiente.

 

“É muito cômodo para as pessoas jogarem a culpa em quem mora na Amazônia Legal, mas o que cada um de nós está fazendo pelo meio ambiente?”, questionou o governador. “Somos o Estado que mais produz, responsável por boa parte da alimentação brasileira e do mundo”. Ele afirmou que é possível crescer e se desenvolver sem mais ataques a natureza, mas é preciso que mundo compreenda o que acontece no Estado, invista aqui em industrias de transformação, para que os produtos mato-grossenses possuam um valor agregado maior e gere renda suficiente para atender a sociedade que vive na Amazônia Legal.



Fonte: Secom-MT

Tags:
Fonte:
Secom-MT

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário