Produtores de soja e milho criam cooperativa em Mato Grosso

Publicado em 15/12/2008 14:50 e atualizado em 02/03/2020 01:27 2609 exibições
Para tentar minimizar gargalos enfrentados pelo setor produtivo de Mato Grosso, produtores rurais associados à Aprosoja decidiram, na sexta-feira (12), criar a Cooperativa Mista dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Cooprosoja). O presidente eleito da nova cooperativa, Ricardo Tomczyk, esclareceu que produtores de vários segmentos poderão se associar. “A cooperativa será a porta de entrada para produtores, tanto do setor agrícola, da pecuária, quanto do extrativismo, para que possam participar de grandes projetos”.

A meta inicial é que 200 produtores confirmem a adesão à Cooprosoja. A assembléia geral para eleger a diretoria deverá ocorrer no final do primeiro semestre de 2009.

Entre as primeiras frentes de trabalho que a cooperativa atuará está a compra e venda de insumos e a venda da produção agropecuária, a exploração de minérios existentes em Mato Grosso entre outros .“Desde o ano passado a Aprosoja coordena a pesquisa de fósforo e caso seja comprovada a viabilidade econômica deste minério a exploração ficará por conta da Cooprosoja. O principal objetivo é reduzir a dependência externa da compra de fertilizantes”, argumentou Tomczyk.

Outra iniciativa é participar da concessão de subtrechos de ferrovias a serem construídas em Mato Grosso, já que o estado está há mais de 2 mil quilômetros dos portos de Santos e Paranaguá. “Neste ano o custo para transportar a soja do estado a esses portos chegou a custar, dependendo da região, até US$ 106 (t), por isso é essencial investir na construção de outros modais como é o caso das ferrovias”.

Tomczk adiantou que a Aprosoja e a Ampa estão organizando uma assembléia que deve ocorrer no primeiro trimestre de 2009 para criar uma sociedade de propósito específico (SPE), uma espécie de central de cooperativas de Mato Grosso, em que a Cooprosoja seria uma das participantes, para brigar pela concessão de futuras ferrovias que sejam construídas no estado. “A central poderá terá força suficiente para disputar a licitação, por exemplo, da ferrovia Leste-Oeste que está prevista para ocorrer já em setembro de 2009, pois os produtores possuem o principal, que é a massa de produção do estado.”

O desenho atual da ferrovia Leste-Oeste prevê que o traçado corte o cinturão da produção agrícola do estado, passando por Lucas do Rio Verde e mais quatro municípios mato-grossenses: Campos de Júlio, Água Boa e Cocalinho e prevê ainda a ligação com a estrada de ferro, entre Uruaçu (Goiás) e a região produtora de Vilhena, no sul de Rondônia.

O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso, Glauber Silveira, afirma que o cooperativismo é considerado hoje a melhor maneira de proporcionar que se produza e distribua riqueza de forma igualitária. “A Aprosoja entende que essa é a forma mais inteligente de se fazer isso”.


Fonte: Só Notícias

Tags:
Fonte:
Só Notícias

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário