Produtor vai do plantio à industrialização

Publicado em 10/02/2010 14:30 1197 exibições

Considerado o maior produtor de plantas medicinais e aromáticas do PR, Estefano Dranka, de Campo Largo, cultiva 40 hectares de plantas perenes, como espinheira-santa, ginkgo biloba, guaco e maracujá; 120 hectares de plantas sazonais, como camomila, e 15 hectares de outras espécies. Só para chás, são 120 plantas diferentes. "Apanhei para aprender a cultivar essas plantas. A espinheira-santa, por exemplo, é nativa e estava em extinção. Consegui domesticá-la após anos de trabalho. Também produzo mudas de ginkgo biloba."

Dranka explica que cada planta exige um clima diferente. "Depende da origem. A ginkgo biloba, que vem da Europa, eu planto no inverno. Já o jambu, da Amazônia, planto nono verão. Tem que adaptar."

Dranka tem também um viveiro onde produz mudas de calêndula, melissa, sálvia, jambu, alecrim e alfazema; uma agroindústria de chás, cápsulas, extratos e concentrados. "Sem a agroindústria, não me manteria na atividade."
Dranka vende a produção no atacado, em sacas de até 50 quilos, no semi-atacado, para volumes de 0,5 e 1 quilo, e fracionada, em embalagens de 30 e 50 gramas, para o consumidor final. Tem, ainda, uma linha de 40 suplementos, feitos à base de ervas naturais.

De olho no mercado de cosméticos, saúde e culinária, há dois anos montou uma destilaria, para extrair óleo essencial de lavanda, capim-limão, palma-rosa, camomila e pitanga. "Sou o único que produz óle
Dranka diz que um dos gargalos da atividade é a concorrência com produtos de baixa qualidade, vendidos a preços inferiores no mercado. "Há quem venda espinheira-santa falsa a R$ 2,50 o quilo. O quilo da espinheira-santa verdadeira, pura (só folhas), custa R$ 8."

Tags:
Fonte:
PortoGente

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário