Agência prevê valorização de commodities agrícolas

Publicado em 19/02/2010 09:56 1587 exibições

Os preços das commodities agrícolas deverão aumentar no médio prazo e poderão até superar, em termos reais, os recordes alcançados entre 2007 e 2008, segundo projeções da FAO. Essas commodities estão relativamente "blindadas" contra uma crise generalizada, mas alguns produtos sensíveis à oscilações de renda, como óleos vegetais, carnes e lácteos, poderão ser atingidos se a situação econômica global se degradar ainda mais.

A manutenção dos preços reais dos produtos agrícolas em um nivel mais elevado no médio prazo depende, entretanto, de três fatores principais. Primeiro, da incorporação obrigatória de biocarburantes e outras medidas de estímulo em favor da produção e do consumo dessas energias alternativas, o que tende a oferecer maior sustentação às matérias-primas agrícolas.

Em segundo lugar, está o próprio encarecimento de produtos químicos e orgânicos usados nos cultivos e os elevados custos dos transportes. Enfim, diz a FAO, a desaceleração que parece atingir a produtividade agrícola supõe que todo aumento da produção terá como consequência uma alta dos custos unitários de produção.

Quanto à produção em si, no médio prazo as projeções indicam que o crescimento nos próximos dez anos não será igual ao da década passada. Até 2020, o crescimento da produção agrícola deverá ser mais lenta nos paises industrializados, enquanto na América Latina e na Asia ela será mais rápida.

As tendências de médio prazo do comércio internacional de alimentos apontam uma modificação das trocas. Os paises industrializados vão exportar menos, enquanto países como o Brasil e a Argentina tendem a exportar cada vez mais . Do outro lado, um maior número de nações da Ásia e África se tornarão importadores líquidos de alimentos.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário