Produtores em MT identificam falta de relacionamento com a sociedade urbana

Publicado em 21/04/2010 14:40 414 exibições
João Batista Olivi diz, em evento que aconteceu nesta quarta (21) em Campo Novo dos Parecis, que a população urbana não defende o agronegócio como deveria
Para o apresentador do Canal Rural, a população das cidades não entende, e por isso não apóia como deveria o trabalho realizado pelos agricultores brasileiros. Ao sair pela cidade de Campo Novo dos Parecis, onde está neste momento por conta da realização da 3ª edição da Parecis Superagro, no norte de Mato Grosso, ele teria identificado que a população da cidade também comunga da mesma opinião. "A missão de vocês é nobre", defendeu ele, para uma platéia lotada de agricultores.      

Para ele, o agricultor precisa se abrir mais para a sociedade, através dos meios de comunicação, através de eventos nas escolas, e em cada sociedade a que o produtor está inserido. Ele revelou também que o problema que identifica a falta de apoio da sociedade urbana acontece em todo mundo, principalmente nos Estados Unidos. “Cheguei a ouvir de um cidadão durante um evento nos EUA que a caixinha de leite sai do supermercado”, exemplificou.      

Ele acredita também ser justamente a falta de informação que tem prejudicado o setor. Para Olivi, o lobby da categoria ainda é fraco perante as instituições do governo, e talvez por isso o setor fique bastante penalizado. A questão foi colocada durante uma mesa redonda que acontece hoje (21) pela manhã no Parque de Exposições do município, e que tem como proposta discutir, dentre muitos, questões como o meio ambiente, logística, custos de produção e endividamente agrícola.       

Vereador sugere Copa 2014 para desmistificar pontos negativos
  

Um vereador do município, que também é pequeno produtor rural, chegou a sugerir que o setor aproveitasse o turismo provindo da Copa no Brasil em 2014, com Cuiabá, capital do estado, sendo uma das sub-sedes, para desmistificar o contra-senso existente na população urbana, que depende da produção agrícola não somente para o sustento, mas também para o desenvolvimento da economia.  

Aprosoja

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) que dentre muitos está no evento sendo representada pelo Delegado da Aprosoja no médio norte do estado, Neri Geller, e pelo secretário administrativo Carlos Fávero, endossa o posicionamento identificado pelos agricultores. Para Neri, o envolvimento com a sociedade deve acontecer rapidamente.     

 “Se a comunicação não for feita, se não formos para os bairros, e não nos fazermos entender, o agronegócio não tem força. Precisamos dizer repetidamente que estamos produzindo e pondo comida farta e barata na mesa do povo", disse ele. Para o representante da Aprosoja, caso contrário, fica difícil os políticos levantarem essa bandeira. De acordo com Neri, o apoio da população é fundamental para dar suporte à causa agrícola.    

Segundo Carlos Fávero, a "Parecis Superagro", em sua 3ª edição, é um grande momento da agricultura brasileira, e se torna hoje uma ferramenta do setor na busca de soluções. Por isso ele também, acredita que a solução apontada pelo colaborador tem muita chance de dar certo. O evento comandado pelo apresentador do Canal Rural terminou às 10h40, mas as 14 horas, esclarece Fávaro, começa o Circuito da Aprosoja, com vários debates agendados.

Tags:
Fonte:
Expresso MT

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário