Seguro agrícola terá novas regras para 2010/11

Publicado em 22/04/2010 15:41 1046 exibições

O presidente da Federarroz, Renato Caiaffo da Rocha, anunciou o avanço nas negociações para a próxima safra com o Ministério da Agricultura e Companhia Aliança do Brasil, responsáveis pelo seguro agrícola das lavouras arrozeiras. "Em reunião essa semana, apresentamos um conjunto de sugestões e obtivemos a sinalização positiva para em algumas demandas importantes", avisa.

Uma das primeiras medidas que será adotada é a realização de seminários na entre safra pelas regiões arrozeiras para orientar os produtores sobre o funcionamento e as normas do seguro e regras como o zoneamento agrícola. "Muitos processos foram indeferidos nessa safra por desconhecimento do produtor das regras do zoneamento e do próprio seguro", reconheceu Renato Rocha. "Isso, com informação, vai mudar", completou. Outra demanda é a de que o produtor, cadastrado no Mapa como sementeiro, possa utilizar sementes próprias. O atual modelo de seguro não permite.

Também foi solicitado que sejam considerados os níveis de produtividade do Irga, e não do IBGE, atual referência. A indenização é definida de acordo com a produtividade segurada. A empresa concordou com a substituição de áreas seguradas por outras de menor risco na propriedade, em caso de situações extremas, como as de "El Niño", em 2009/10. Existe também possibilidade de que o seguro cubra perdas parciais do empreendimento antes da emergência da planta. que não tem cobertura atualmente.

A Federarroz solicitou ainda que o Zoneamento Agroclimático para o arroz irrigado seja alterado, permitindo o plantio desde o inicio de setembro até a segunda quinzena de dezembro, pleito fundamentado em trabalhos técnicos desenvolvidos pelo Irga, que indicam ser possível plantar determinadas variedades, sem prejuízo de produtividade. "A idéia é ajustar o modelo do seguro agrícola à realidade da lavoura", explicou Renato Rocha. A Aliança do Brasil e técnicos do MAPA realizarão um estudo sobre as demandas apresentadas para editar um novo modelo de seguro para a próxima safra.

Na safra 2009/10, o total de sinistros climáticos comunicados foi de 419. Destes, até 30 de março 254 foram encerrados, sendo 207 deferidos e 47 indeferidos. Dos 165 restantes, 56 permanecem em análise e dependem do final da colheita para comparar a produtividade segurada e a obtida. Outros 109 processos aguardam documentos complementares. Atualmente, a Aliança do Brasil conta com 37 peritos no estado, os quais receberam treinamento no Irga em fevereiro passado. Outros 13 serão treinados até o final de maio, completando 50 peritos no RS.
 Participaram do encontro diretores da Federarroz, produtores da Associações de Arrozeiros de Cachoeira do Sul, Restinga Seca e Camaquã além de representantes do Irga, SAA, Farsul e direção do B. do Brasil.

Tags:
Fonte:
Federarroz

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário