Produtor rural matogrossense enfrenta vários desafios

Publicado em 05/05/2010 10:03 257 exibições

O retrato do tema central do Enipec, Os Desafios de Quem Produz, ficou claro na palestra magna realizada nesta terça (4) pelo relator da Comissão Especial da Câmara dos Deputados de alteração do Código Florestal Brasileiro, deputado federal e jornalista Aldo Rebelo (PCdoB-SP).<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Ele atribuiu o debate ideológico do projeto à disputa entre nações ricas e pobres, uma defesa feita também por lideranças da agropecuária estadual. "A pressão de ONGs financiadas pelo capital estrangeiro visa imobilizar a agricultura brasileira e evitar que haja o encontro dos grandes centros de riqueza ambiental e econômica, que são o Cerrado e a Amazônia".

Os rumos do debate e proposta da nova lei é criticada por ambientalistas, segundo a tese de que produtores rurais querem produzir e desenvolver o país a um custo ambiental alto, sem proteção a biomas importantes, como a Amazônia e o Cerrado. De acordo com o relator, é preciso discutir e aperfeiçoar o sistema de defesa e incentivo da produção agropecuária nacional. Ele deixou claro que a posição competitiva da agricultura e pecuária nacional no mundo tem a ver com o trabalho realizado pelo setor rural de Mato Grosso.

O relator do Código Florestal discursou com informações históricas sobre soberania nacional e ocupação do território brasileiro. No projeto do código há outros 8 projetos associados, entre eles o que modifica os critérios para recomposição de reserva legal.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, diz que a pressa do setor em aprovar o novo código tem a ver com um ambiente de melhor segurança para investimento. "À medida que o Brasil cria dificuldade para os brasileiros, o mercado mundial vê o produtor como não cumpridor da lei. E o primeiro princípio da sustentabilidade é o respeito à lei". Ele afirma que não significa que as leis estão erradas, mas que há necessidade de atualizá-las de acordo com o conhecimento da ciência e tecnologia disponível. O deputado federal Homero Pereira, representante de Mato Grosso na bancada ruralista, expôs em fala anterior ao relator que somente o Brasil tem área de reserva legal.

Tags:
Fonte:
Agronotícias

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário