MT: Fatia de crédito rural destinada ao Estado não é significativa

Publicado em 05/05/2010 13:19 218 exibições
O incremento de crédito a produtores rurais é pouco significativo para Mato Grosso. Apesar de ser líder na produção de grãos, o Estado não recebe do governo federal quantidades representativas em níveis nacionais. O Ministério da Agricultura divulgou que de junho de 2009 a março de 2010 as linhas de créditos para o financiamento da safra teve aumento de 26% com relação ao mesmo período da safra 2008/2009. De R$44,8 bilhões destinados à safra passada, cerca de R$ 1 bilhão vieram para Mato Grosso. Esta safra recebeu até março R$56,3 bilhões no país.

Se o crescimento desse recurso para Mato Grosso for proporcional ao incremento nacional, Mato Grosso pode ficar com R$ 1,26 bilhão. Os créditos incluídos neste montante incluem todas as linhas do governo federal, como para custeio, para o escoamento e até as linhas especiais para produtos como o milho, o mel e frutas.

O presidente do Sindicato Rural de Primavera do Leste, Milton Rosseto, disse que não há uma distribuição justa desses recursos e que os créditos não acompanham o desenvolvimento da produção local. “Há muitas restrições ao crédito e isso faz com que o produtor prefira pegar financiamentos com tradings”, revela Rosseto. Exemplos das restrições são as exigências do Cadastro de Certificação de Imóvel Rural (CCIR) e comprovação de segurança jurídica da área. Para Rosseto, há uma distorção, porque a expedição dos documentos exigidos são obrigatoriedade do governo e tais serviços não são capazes de atender à demanda estadual.

O presidente da Associação dos Produtores de Milho e de Soja de Mato Grosso (Aprosoja), Glauber Silveira, disse que os recursos destinados ao Estado são muito pouco em relação aos outros estados.

Do total emprestado pelo governo, 26,22% foi para comercialização. Os R$ 14,7 bilhões representam 40% a mais que na safra anterior.
Tags:
Fonte:
Folha do Estado

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário