Cogeração e mecanização garantem mais eficiência

Publicado em 13/05/2010 08:31 495 exibições
O mito de que o ganho de escala é condição essencial para a continuidade em um setor, como o sucroalcooleiro, vem sendo aos poucos derrubado por médias usinas, que conseguem ganhar eficiência com o porte que dispõem. São usinas que estão investindo em cogeração de energia e mecanização, duas importantes fontes de renda e de economia, respectivamente.

"As usinas começam a investir em aumento de capital, se alavancam, e deixam de lado pontos importantes de ganhos de eficiência", explica Luiz Gustavo Corrêa, sócio da FG Agro, consultoria com sede em Ribeirão Preto (SP). Ele calcula que somente a cogeração é responsável por um terço da geração de caixa das usinas. "Já com a mecanização da lavoura, a economia com o corte, colheita e carregamento, é equivalente a um sexto da geração de caixa".

Segundo dados da Conab, de 2008, 89% do bagaço de cana no Brasil são destinados à cogeração de energia. "Importante lembrar que o custo financeiro para crescer em produção de açúcar e álcool é maior do que o de cogeração, que tem linhas de crédito com taxas de juros mais atrativas", acrescenta Corrêa.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário