Ministétrio do Trabalho encontra irregularidades em lavouras de café em MG

Publicado em 19/05/2010 07:36 163 exibições
Com o início da colheita, o Ministério do Trabalho intensificou a fiscalização nas lavouras de café do sul de Minas Gerais. Várias irregularidades foram encontradas em propriedades do município de São Gonçalo do Sapucaí.

Na fazenda em São Gonçalo do Sapucaí nem todos os trabalhadores rurais que capinam as ruas do cafezal usam a botina, um dos equipamentos obrigatórios de proteção individual.

Os auditores encontraram mais problemas. Nos banheiros, não há lavatórios para as mãos e produtos de higiene pessoal como sabonete e papel higiênico. As máquinas de beneficiamento de café também foram vistoriadas.

“O secador está em manutenção. Então, é uma parte que está sendo notificada. Mas, como ele viu, está sendo preparado. A gente fornece os equipamentos. Mas como eles estão num prazo muito curto, ainda não foi possível. Mas está sendo providenciado”, disse Messias Fonseca, encarregado da fazenda.

Em outra fazenda os apanhadores trabalham com óculos, boné e botina, mas sem luvas. “Se tivesse a luva, seria melhor. Mas tudo bem sem a luva também”, falou o trabalhador Pedro Dourado.

No alojamento para seis pessoas faltam geladeira e um espaço para as refeições. Na lavoura, os sanitários estão em uma estrutura de lona, o que não é permitido pela lei.

“O sanitário tem de ser de alvenaria, madeira ou metálico. Tem que ter uma porta para a questão de privacidade”, avisou o auditor Mauro Valadares.

A fiscalização do Ministério do Trabalho começou nesta semana. Os auditores vão visitar fazendas de café de todo o sul de Minas até outubro, quando termina a colheita.

As fazendas notificadas têm dois dias para apresentar a documentação trabalhista e dar uma solução para os problemas apontados pelos fiscais.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário