Horta mandala permite aumento de produção sustentável no PR

Publicado em 20/05/2010 08:30 e atualizado em 20/05/2010 16:51 864 exibições
Agricultor explica que sistema se constitui de açude em formato de cone no centro da mandala e mais 11 anéis em torno do açude com seis corredores de acesso

Um dos trabalhos apresentados aos 3 mil participantes da 9ª Jornada de Agroecologia foi o modelo de horta mandala. Com essa forma de cultivo, os assentados da reforma agrária podem produzir mais variedades de alimentos em áreas menores, gastando o mínimo de energia e preservando ao máximo os nutrientes do solo. A horta ocupa uma área de 2,3 mil metros quadrados no Assentamento Contestado, na Lapa (PR), distante 70 quilômetros de Curitiba. O assentamento é referência internacional por sediar a ELAA (Escola Latino-Americana de Agroecologia) e pelas experiências em agroecologia.


O agricultor Celson José Chagas, 37 anos, é um dos idealizadores do projeto, que atende 108 famílias. Ele explica que o sistema se constitui de um açude em formato de cone no centro da mandala e mais 11 anéis em torno do açude com seis corredores de acesso formando seis partes como um bolo fatiado, com 66 canteiros individuais. A água é distribuída por meio de mangueiras.


José Chagas explica que a mandala é uma forma de agricultura na qual a terra é explorada sem a destruição dos recursos naturais. A produção permite uma renda de R$ 250 semanais. “Vimos que é possível produzir alimentos de qualidade em pequenas áreas e de maneira diversificada. Na mandala produzimos vários tipos de verduras, frutas e ervas medicinais”.


As arvores frutíferas têm a função de quebrar o vento, fazer sombreamento, abrigo para pássaros além de aproveitar a fertilidade do sistema. Na adubação são usados estercos curtidos, compostos orgânicos, cinzas, pó de rocha de basalto, fosforita e palhada com cobertura dos canteiros e corredores. O manejo é feito de forma manual, com um garfo para afrouxar o solo sem removê-lo.


No assentamento Contestado, cerca de 35% das famílias produzem de forma agroecológica e atualmente estão organizando cooperativas para compra , venda e industrialização dos produtos orgânicos que, por enquanto, são vendidos para programas sociais mantidos pela Conab (Companhia Nacional do Abastecimento).


9ª Jornada de Agroecologia ocorre na cidade de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, até sábado (22).

Tags:
Fonte:
Agência Brasil

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário