Rio Grande do Sul vai colher safra recorde

Publicado em 21/05/2010 07:45 e atualizado em 21/05/2010 08:16 176 exibições
A Emater-RS anunciou nesta quinta-feira que os gaúchos irão colher a maior safra de grãos do Estado, com o indicativo de 24,373 milhões de toneladas em 2009/2010, quantidade considerada recorde dentro de uma série histórica registrada desde 1990. O volume, que leva em consideração as cinco principais culturas gaúchas, arroz, trigo, soja, milho e feijão, representa 10,8% a mais do que foi colhido em 2008/2009, quando foram retirados das lavouras 21,997 milhões de toneladas e 5% a mais do que a maior safra registrada até agora no Rio Grande do Sul - em 2007 foram 23,19 milhões de toneladas. Apesar da estimativa favorável, a consolidação dos dados ainda depende das lavouras de trigo, que começam a ser plantadas agora e que podem chegar a 1,6 milhão de toneladas.

Mesmo com uma redução de 16% em área, o milho foi o principal impulsionador da safra gaúcha, chegando a 5,471 milhões de toneladas, ante 4,249 produzidos no período passado, um incremento de 28,78%. "Tivemos um rendimento excelente, chegando a 4.703 quilos por hectare, pelo aumento de uso de tecnologia", apontou o assessor técnico da Emater-RS
Célio Colle.

No caso da soja, o especialista disse que o uso de tecnologia também foi determinante para o aumento na produção, que saltou de 7,913 milhões de toneladas colhidas em 2009, para os 10,057 milhões atuais, caso se confirme o rendimento médio de 2.529 quilos por hectare, um pouco abaixo da média histórica. A soja contou também com o aumento de 4% em área cultivada - espaço antes tomado pelo milho.

"Usamos melhores sementes e máquinas", ressaltou o secretário da agricultura, Gilmar Tietböhl. Tanto as lavouras de soja como as de milho escaparam das intempéries climáticas do final de 2009, pois durante suas fases críticas, as chuvas vieram na medida certa. A manutenção do bom regime de chuvas ocorrido a partir da segunda quinzena de março também fez com que as lavouras semeadas no tarde pudessem se desenvolver normalmente. "Nesse período, 70% da soja estava em fase de enchimento de grãos e floração, com chuvas regulares, que determinaram o salto do rendimento", observou Colle.

Outro destaque ficou por conta do feijão da 2ª safra, cuja produtividade média deve ficar acima da estimada inicialmente: de 989 quilos por hectare para 1.293, totalizando 40,9 mil toneladas, ante as 34,3 mil da safra passada - alta de 19,51%. O feijão 1ª safra também teve crescimento de 2,36%, de uma produção de 91 mil toneladas na safra 2008/2009 para 93,1 mil toneladas.

A presidente da Emater-RS, Águeda Marcéi Mezomo, destacou a importância da irrigação como ferramenta para manutenção da produção no campo. "Foram investidos R$ 13 milhões e há previsão de outros R$ 30 milhões para incentivo ao programa de irrigação do Estado", disse.

Do lado negativo da tabela, está o arroz, que confirmou a redução de 10,19% em produção, caindo de 7,905 milhões de toneladas para 7,099 milhões de toneladas. "Houve casos de produtores que tiveram que replantar cinco vezes as lavouras, mas mesmo assim comemoramos, pois as perdas poderiam ter sido bem mais extensas", destacou o secretário da Agricultura. As expectativas para o trigo também não são boas, pelo desestímulo dos produtores em função do preço e da falta de liquidez do produto. A Emater aponta uma produção de 1,6 milhão de toneladas do cereal, ante 1,805 mlihão de toneladas colhidas na safra 2008/2009.

Tags:
Fonte:
Jornal do Comércio

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário