Preço mínimo para feijão, trigo e milho revolta ruralistas

Publicado em 27/05/2010 13:41
1916 exibições
O Conselho Monetário Nacional (CMN) vai anunciar na reunião de amanhã a revisão dos preços mínimos pagos ao produtor pelas culturas de milho, trigo e feijão. A justificicativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento( Mapa) é que em algumas regiões, o preço mínimo é maior que o preço de custo de produção.

Caso o preço mínimo das culturas seja reduzido pelo CMN, o Mapa acredita que haverá desoneração significativa nos gastos do Tesouro Nacional com a manutenção do benefício.

Os deputados da bancada ruralista criticaram veementemente o posicionamento do governo. O deputado federal Moacir Micheletto (PMDB/PR) classificou de "aloprados" os técnicos que criaram sa proposta.

O deputado Luis Carlos Heinze (PP/RS) pediu para que uma reunião com o ministro Wagner Rossi seja marcada para hoje resolver o impasse. Já Valdir Colatto (PMDB/SC) pediu a mobilização dos parlamentares da bancada e lembrou que a reunião do CMN acontece amanhã.
Tags:
Fonte: Olhar Direto

2 comentários

  • Adilso Bellaver Toledo - PR

    O preço mínimo poderia ser bem inferior aos praticados hoje, desta forma (como já foi citado abaixo) talvés as áreas plantadas diminuiriam. A maioria de nós sabe que na época de plantiu tem uma melhora de preços somente para incentirar os agricultores a plantar. Mas infelismente nós (agricultores) estamos dando lucro apenas aos atravesadores (vendedores de produtos) e não estamos preocupados com o nosso lucro. Vamos acordar, não vamos plantar.

    0
  • Hilário Casonatto Lucas do Rio Verde - MT

    PREÇO MINIMO (ALTO) COMO ACHAM SERVE APENAS PARA INCENTIVAR OTARIOS Á PLANTAR

    0