Análise do mercado de farinhas de trigo

Publicado em 16/06/2010 11:04 293 exibições
Oportunidade: Angola precisa de 800 mil toneladas de farinha de trigo e só tem 400 Reportagem no Jornal de Angola desta terça-feira informa que o país importa, anualmente, entre 400 e 500 mil toneladas de farinha de trigo. Mas, segundo o coordenador da Unidade Técnica de Coordenação da Indústria de Cereais e de Panificação, Jacinto Ucuahamba, estima-se que a necessidade de consumo a nível do país seja mais de 800 mil toneladas. “Quer dizer que há um déficit muito grande”, disse. Neste momento, segundo adiantou, o país não está a produzir farinha de trigo, razão pela qual é importada, geralmente da França, Turquia, Canadá e Estados Unidos da América pelos próprios industriais, empresários estrangeiros e até pelo Estado.

Jacinto Ucuahamba contou que alguns industriais passaram a ser também importadores, porque a maioria dos empresários nacionais deixaram de ter capacidade financeira para suportar os custos de importação.

Os empresários estrangeiros, na sua maioria cidadãos dos principais países exportadores, entraram no negócio por terem o privilégio de comprar a farinha de trigo a um preço mais baixo do que o empresário nacional. No caso da intervenção do Estado, através do Presild, Jacinto Ucuahamba disse que o objetivo foi evitar que o preço do pão subisse, face aos custos de importação.
“Mas, nos últimos tempos, tem havido falhas e, por isso, a farinha voltou a disparar e o preço do
pão também”.
Por outro lado, referiu que a subida do preço da farinha de trigo faz com que muitos industriais não consigam manter-se no mercado por muito tempo, devido aos baixos lucros.

Confira a análise completa: trigoefarinhas1506.pdf

Tags:
Fonte:
Trigo&Farinhas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário