Bom dia commodities

Publicado em 13/07/2010 10:16 217 exibições
CAFÉ
O café amanheceu forte em NY, voltando a buscar a resistência em 165,00, que coincide com uma LTB. Na BM&F a configuração não é muito diferente, com o vencimento set/10 rompendo uma resistência em 190,50 e testando uma LTB em 191,00. Se todos esses patamares forem vencidos, poderemos ver novas máximas neste mercado. A escassez na oferta, que continua se agravando, vem
dando sustentação aos preços. Indicadores do físico estáveis: Esalq Arábica em 300,98 com 0,15% de alta e Preço Composto da OIC em 152,51 com 0,05% de alta. Tendência de firmeza no curto prazo

BOI
O mercado do boi gordo segue firme. A ligeira melhora na oferta de gado em alguns estados, principalmente em São Paulo, tirou a força de alta observada no início de julho, mas não há espaço para queda, sobretudo diante da demanda interna firme e exportações em ritmo acelerado de recuperação. A receita proveniente das exportações de carnes (bov, sui e fra) entre 1 e 11 de julho registrou alta de 41,3% em relação a julho de 2009. A proximidade da 2ª quinzena preocupa em função do enfraquecimento do consumo e o preço da carne registrou queda hoje, mas vale observar que apesar de recuar na 2ª quinzena, o saldo no mês tem sido positivo.

SOJA
Mercado em mais um noturno de ganhos em Chicago. A piora das condições das lavouras norte-americanas e a movimentação positiva dos mercados externos atuam como fator de suporte a oleaginosa na sessão de hoje. No curto prazo o foco continuará sendo as questões climáticas. O potencial para realizações após os fortes ganhos recentes existe, porém com a incerteza ainda presente quanto a produtividade das lavouras norte-americanas, a pressão de venda tende a permanecer limitada nestes movimentos. Chicago com suporte em 945 para o novembro e resistência em 960. Na BM&F resistência no canal de alta em 21,35 e suporte em 21,10 e 20,80.

MILHO
Indicador em mais uma sessão de queda. A oferta permanece pressionando os preços mesmo com o tempo prejudicando a evolução da colheita nesta semana no PR e sudeste.  Para os próximos dias, o ritmo de queda do indicador tende a ficar mais limitado com o produtor mais receoso na comercialização após as quedas registradas nas últimas 2-3 semanas. Os futuros na BM&F registraram mais uma sessão de recuperação ontem, fechando em leve queda após as perdas no início da sessão. Na prática o movimento dos futuros neste momento, justifica-se apenas pela expectativa de uma melhora significativano fluxo de exportações a frente, bem como a cobertura de posições vendidas de players comerciais e especulativos nas últimas sessões. BM&F setembro com suporte em 18,80 e resistência em 19,00 e 19,20.

Tags:
Fonte:
XP Investimentos

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário