Commodities agrícolas registram queda por condições climáticas

Publicado em 20/07/2010 15:07 e atualizado em 20/07/2010 16:17 884 exibições
Os fracos resultados corporativos divulgados nos EUA e as chuvas que atingem o meio oeste americano têm causado perdas nas posições das principais commodities agrícolas nas bolsas de Chicago e Nova York nesta terça-feira (20). Com a financeirização do mercado de commodities, cada vez mais os resultados que influenciam o mercado acionário refletem também nas cotações em Chicago e Nova York. Desta forma, devemos ficar atentos ao andamento deste mercado junto com os fundamentos normais de mercado de cada cultura.

Outro fator que influencia bastante no mercado de commodities é o valor do dólar frente outras moedas. Neste momento o dólar índex, índice que mostra esta a força do dólar em comparação com outras moedas, opera em alta de 0,43%. Esse resultado reflete a pessimismo do mercado já que em momento de crise investidores liquidam seus investimentos de maiores riscos (como commodities) e apostam na moeda americana e na compram papeis de tesouro americano. Esta variação cambial também prejudica as exportações americanas, já que, com um dólar valorizado o produto americano se torna mais caro que em outros lugares.

O petróleo é referencial para todas as outras commodities, sendo assim, seu bom andamento é um fundamento positivo para os outros mercados. Neste momento o petróleo opera em queda em Nova York e Londres, o WTI, negociado em Nova York, opera com perdas de 0,71% no primeiro vencimento, o Brent, negociado em Londres, registra queda de 0,85% no vencimento de setembro de 2010.

Com este cenário de firmeza do dólar e queda no petróleo somado as condições meteorológicas benéficas para o desenvolvimento das lavouras de trigo, milho e soja nos EUA. A abertura das negociações do viva-voz do mercado futuro destas commodities em Chicago (CBOT – Chicago Board of Trade) registra queda. Para o mercado da soja, a desvalorização deve chegar US$ 0,05/bs, mantendo o desempenho do pregão noturno. Da mesma forma acorre com o mercado do milho, a queda chega a US$ 0,07/bs, a muito tempo o mercado do milho não tem fundamento positivos que pode causar alta neste mercado, sendo assim, vem registrando queda constantemente. No mercado do trigo, apesar das possíveis perdas na produção das lavouras de trigo em todo mundo, o mercado acompanha a vizinha soja e milho e opera com perda de ate US$ 0,06/bs.

Abertura de mercado é produzida diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg).

Tags:
Fonte:
FAEG- GO

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário