MT tem queda de 19% no valor bruto de produção do campo

Publicado em 12/08/2010 09:07 263 exibições
Renda agrícola caiu de de R$ 20,6 bi para R$ 16,7 bilhões. O preço da soja no mercado apresentou uma redução entre 8% a 13% em julho deste na relação com o mesmo mês de 2009
O valor bruto da produção (VBP) agrícola de Mato Grosso apresentou queda de 19% em julho deste ano na comparação com o mesmo período do ano anterior. A desvalorização nos preços dos principais produtos cultivados no Estado, como a soja e o milho, foram responsáveis por diminuir a renda agrícola de R$ 20,6 bilhões para R$ 16,7 bilhões. Os dados constam no último levantamento da Assessoria de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgado nessa quarta-feira (11).

A representante do departamento técnico da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Lucélia Denise Avi, explica que a soja foi a cultura que mais incentivou a queda no valor da produção. Segundo ela, o preço da oleaginosa no mercado apresentou redução entre 8% a 13% em julho deste na relação com o mesmo mês de 2009. Significa que o preço mínimo da saca de soja diminuiu de R$ 36 para R$ 31, enquanto o preço máximo passou de R$ 46 para R$ 42.

Essas características promoveram a queda de 27,4% no valor bruto de produção da oleaginosa, que reduziu de R$ 13 bilhões para R$ 9,4 bilhões. Cenário semelhante foi observado também na cultura do milho, cuja renda caiu para 1,6 bilhão, ante a 2,2 bilhões, registrado em 2009. A queda é de 27,2%. Conforme Lucélia, o preço do grão apontou variação de 40% (de R$ 10 para R$ 6) no preço mínimo da saca cotada no mercado e de 15% (de R$ 13 para R$ 11) no valor máximo.

Outra cultura que também apresentou desvalorização na renda agrícola foi o arroz. O valor bruto de produção do cereal diminuiu 24,8% em julho deste ano em relação ao mesmo mês do ano anterior, ou seja, passou de R$ 544,4 milhões para R$ 409,2 milhões.

Na contramão do cenário de desvalorização de preços, o algodão e a cana-de-açúcar acumulam alta na renda agrícola e registram em julho de 2010 o maior índice dos últimos 5 anos. No caso do algodão, o valor da produção aumentou 9,2% na comparação com o ano passado, de R$ 3,5 bilhões para R$ 3,58 bilhões. A diferença com o resultado observado em 2005, quando a renda agrícola era de R$ 2,7 milhões, é de 40%. A representante da Famato explica que o mercado de algodão está em alta. Segundo ela, o arroba da pluma esteve cotada, em julho, a R$ 50 a arroba, enquanto que em 2009 chegava a R$ 36. A cana-de-açúcar também apresentou alta no valor bruto da produção, de 25,3%. A renda aumentou de R$ 509 milhões para R$ 638,1 milhões. Na comparação com 2005 (R$ 467 milhões), o aumento foi de 36%.

Nacional - O Valor Bruto da Produção (VBP) das 20 principais lavouras em 2010 está estimado em R$ 161,1 bilhões. O valor é 0,4% inferior ao do ano passado, quando chegou a R$ 161,6 bilhões e é o segundo maior desde 1997. Há dois anos, no auge da crise financeira mundial, o volume foi de R$ 169,3 bilhões.

Tags:
Fonte:
Gazeta Digital

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário