Brasil está mais capacitado para produzir alimentos e biocombustíveis

Publicado em 30/08/2010 15:33 320 exibições
Em evento internacional sobre etanol, Wagner Rossi destaca ações do país para aliar produção com preservação ambiental
O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, defendeu, nesta segunda-feira, 30 de agosto, a difusão de informações sobre a produção agropecuária brasileira para derrubar mitos como o da incompatibilidade entre produção de etanol e de alimentos.  “Ainda há muita gente que desconhece a realidade do Brasil. Temos que trabalhar dando informação, não somos obrigados a aceitar que o desconhecimento gere preconceito”, disse. 
Wagner Rossi fez a declaração no painel de abertura do 12º Fórum Internacional sobre o Futuro do Álcool, que acontece em Sertãozinho (SP). O encontro abre a agenda de trabalhos da 18ª Fenasucro - Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira e da 8ª Agrocana - Feira de Negócios e Tecnologia da Agricultura da Cana-de-Açúcar. 
Ele mandou um recado aos investidores estrangeiros que participam do Fórum e visitarão a Fenasucro & Agrocana nos próximos dias. “É bom que eles saibam que estão vindo não só para a agricultura que hoje, no mundo, tem os maiores índices de crescimento tecnológico, de incorporação de ciência ao processo produtivo, mas também  para a agricultura que tem os maiores índices de preservação no mundo produtivo”.
Mitos
O ministro lembrou que a produção de cana é superior a 660 milhões de toneladas, mas ocupa menos de 1% do território nacional.  “Como é que conseguiram criar aquele mito de que a cana estava invadindo áreas de produção de grãos?”, indagou. Ele lembrou que a safra de grãos deste ano atingiu a cifra recorde de 147 milhões de toneladas. 
Outro dado mencionado por Wagner Rossi é o de que a produção de cana gera 28,5 bilhões de litros de etanol e 38 milhões de toneladas de açúcar. Ele lembrou que o setor sucroalcooleiro propiciou uma importante contribuição econômica e social para o Brasil. Além disso, em quase 50% da área ocupada pela cana há também produção de alimentos.
O ministro destacou, ainda, o empenho da presidente Luiz Inácio Lula da Silva na promoção do etanol nacional. Como exemplo, citou o incentivo aos carros flex, o zoneamento agroecológico (que indica as áreas aptas para o plantio) e a difusão do programa brasileiro de produção de biocombustíveis em foros internacionais. Também elogiou o dinamismo do empresariado do setor sucroalcooleiro. 
Wagner Rossi citou os atuais desafios da agricultura: a desoneração da produção e a maior eficiência logística. Segundo o ministro da Agricultura, a questão da infraestrutura será alcançada com os investimentos das duas edições do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
A Fenasucro & Agrocana é o maior encontro mundial do setor sucroenergético, referência em tecnologia e intercâmbio comercial para usinas brasileiras e profissionais que atuam em 40 países. Voltado para negócios, o evento é uma oportunidade de encontro entre os principais fabricantes de equipamentos, fornecedores de produtos e serviços para a agroindústria da cana. 
O evento acontece até 3 de setembro, no Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho (SP). Os visitantes poderão conhecer todas as etapas do processo de produção da cana-de-açúcar, que vai desde o preparo do solo, plantio, tratos culturais, colheita, industrialização, mecanização e aproveitamento dos subprodutos.
Tags:
Fonte:
MAPA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário