MT prefere esperar mais um pouco antes de plantar

Publicado em 16/09/2010 07:27
197 exibições
Ânsia de dar à largada a nova temporada nacional do grão, não é maior que a cautela adotada no campo: produtor espera chuva.
A temporada de plantio da safra 10/11 foi aberta oficialmente hoje (16) após o término do vazio sanitário. Em Mato Grosso, as máquinas estão alinhadas, prontas para semear os primeiros talhões (porções de área da lavoura). Mas, olhando para o tempo ensolarado e seco, os produtores preferem a cautela a iniciar o plantio agora e correr o risco de perder as sementes que podem nem germinar por falta de umidade no solo.

Em todo o Estado, a ordem é esperar mais um pouco antes de plantar. Dependemos do fator tempo para iniciar o plantio. O solo está muito seco e quente, falta umidade e não chove. Plantar agora é dar um tiro no próprio pé, diz o produtor Carlos Frederico Aniceto, com lavoura na região oeste de Mato Grosso.

Ele diz que no Estado o tempo continua muito seco e longe de oferecer condições para o plantio. Não temos praticamente nenhuma umidade no solo. Está todo mundo olhando para o céu, à espera de chuva para iniciar o plantio da safra. Mas não temos idéia de quando isso irá ocorrer para o produtor mato-grossense dar a largada.

Os produtores estão atentos também a uma possível ocorrência do fenômeno La Niña, quando ocorre o processo de resfriamento das águas do Oceano Pacífico Equatorial, provocando alterações climáticas e retardando a ocorrência de chuvas. A primeira conseqüência do fenômeno é o atraso no plantio de soja e da safrinha de milho, que é semeado logo após a colheita da oleaginosa, a partir do mês de janeiro.

De acordo com a Somar Meteorologia, a previsão é de um episódio de intensidade moderada a forte de La Niña que deve durar pelo menos até o outono de 2011. O mais recente episódio de La Niña ocorreu no verão 07/08 e causou prejuízos de pequenas proporções aos produtores de soja e milho.

ATENÇÃO - Em 2010, contudo, os produtores estão mais receosos porque as chuvas poderão atrasar ainda mais, com poucas ocorrências nos meses de outubro e novembro, data crítica para a semeadura da soja em Mato Grosso. Caso este evento se confirme, a soja começará a ser plantada sob o sinal amarelo e ante a ameaça de prejuízos em um ano de bons preços, em que o produtor semeava esperanças de colher melhores resultados em termos de produtividade.

A AgRural, por exemplo, aposta em um aumento acima de 1% na produtividade da soja, que sairia de 50 para 53 sacas no próximo ciclo.

Segundo o diretor técnico da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado (Aprosoja/MT), Luiz Nery Ribas, o produtor terá que ter muita atenção porque este ano o regime de chuvas será menor, principalmente no período de setembro a novembro.

O pesquisador Fabiano Siqueri também acredita que algumas regiões do Estado terão o plantio atrasado em função das chuvas tardias durante a primavera de 2010. O produtor deve fazer um bom planejamento da safra de soja, com um eficiente manejo do solo, escolha correta das cultivares, tratamento de sementes e uso correto de insumos. Todo cuidado é pouco neste momento em que se fazem previsões sombrias ante o La Niña.

Em Mato Grosso, o início da semeadura ocorre normalmente a partir da segunda quinzena deste mês. Alguns produtores chegam a semear antes mesmo do término do vazio sanitário (15 de setembro), com a planta germinando após esta data e, portanto, não configurando irregularidade. De acordo com o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea), a infração é evidenciada quando a planta é germinada antes do dia 16 de setembro, oferecendo risco para o desenvolvimento do fungo da ferrugem asiática nas plantas tigüeras, aquelas germinadas de forma involuntária.
Tags:
Fonte: Diário de Cuiabá

Nenhum comentário