MP no encalço da família Bumlai, amiga de Lula

Publicado em 16/09/2010 14:40
470 exibições


O procurador Carlos Humberto Prola Junior cobrará dos filhos do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, a devolução dos recursos públicos pagos indevidamente a título de desapropriação da Fazenda São Gabriel, em Corumbá (MS). A suspeita do Ministério Público é de que tenha havido superfaturamento no processo de desapropriação da fazenda, comprada pelo Incra em 2005 para assentar trabalhadores rurais.

A pedido do MP, a Justiça Federal suspendeu na sexta-feira o pagamento dos títulos da dívida agrária (TDAs) referentes à desapropriação do imóvel dos Bumlai. O Incra avaliou a propriedade em 20,9 milhões de reais. Desse valor, 4,3 milhões de reais, relativos às benfeitorias, foram pagos à vista e 16,6 milhões de reais, convertidos em TDAs a serem resgatados em até 10 anos.

Para o MP, porém, a fazenda vale 13,3 milhões de reais, 36% a menos do que o Incra se predispôs a pagar. Chegou-se a esse valor após análise de campo de agrônomos do próprio MP e de relatório da Embrapa que constatou uma qualidade inferior da terra ao informado pelo Incra.

Até agora, o instituto gastou 14,2 milhões de reais e iria fazer, não fosse a decisão judicial, um pagamento de TDAs de mais 4 milhões de reais no dia 1º de outubro aos filhos do amigo de Lula. O MP ainda não calculou quanto cobrará dos filhos de José Carlos Bumlai Maurício, Fernando, Cristiane e Guilherme. Amigão de Lula, o discreto Bumlai quase virou ministro da Agricultura no primeiro mandato do presidente.

Foi o presidente do Incra, Rolf Hackbart, quem autorizou, após resolução do Comitê de Decisão Intermediária do instituto, a pagar os 20,9 milhões de reais pela Fazenda São Gabriel. O Ministério Público está analisando se vai mover ação de improbidade contra os responsáveis pelo prejuízo aos cofres públicos com a desapropriação. Hackbart pode entrar na mira.

Tags:
Fonte: Blog Lauro Jardim, veja.com

Nenhum comentário