Governo prorroga período proibitivo de queimadas em MT

Publicado em 17/09/2010 08:12
368 exibições
O Decreto 2810-10, que prorroga o período proibitivo de queimadas no Estado para 30 de setembro, foi publicado no Diário Oficial de 15 de setembro, que veicula nesta quinta-feira (16-09). Assinam o documento o governador Silval Barbosa, o secretário-chefe da Casa Civil, Eder Moraes e o secretário de Meio Ambiente, Alexander Torres Maia. O período proibitivo terminaria nesta quarta-feira (15-09).

O período de proibição para o uso do fogo na limpeza e manejo de áreas foi prorrogado em razão das condições climáticas desfavoráveis para Mato Grosso. No trimestre de julho a agosto, foi observado um aumento na incidência de focos de calor no Estado e, a tendência, de acordo com os órgãos oficiais, é de que essa situação se agrave nos meses de setembro e outubro, em razão da previsão do prolongado período de estiagem. Isso, de acordo com o secretário, Alexander Maia pode favorecer a ocorrência de queimadas urbanas e incêndios florestais.

Na última reunião do Comitê de Gestão do Fogo, realizada no dia 10.09, no Auditório do Parque Estadual Massairo Okamura, o secretário propôs a prorrogação do período proibitivo o que foi acatado prontamente pelos integrantes do comitê. Na reunião o secretário já havia alertado os integrantes do Comitê, para as previsões do Cipam e do Inpe, de estiagem prolongada com altas temperaturas.

Os prognósticos divulgados nos Boletins de Prognóstico Climático, além da previsão de consenso do CPTEC/Inpe e Inemet, e informações reunidas nos Boletins Climáticos do Sipam apontam para o trimestre de setembro, outubro e novembro, a ocorrência de chuvas dentro do padrão climatológico, entretanto, com a persistência da massa de ar seco no Brasil Central, no início do trimestre, será dificultada a formação de nebulosidade. Essa situação deve favorecer ainda mais o clima quente acima dos padrões climatológicos -, e a baixa umidade relativa do ar, fatores que juntos, aumentam o risco de fogo e facilitam a rápida eclosão de incêndios florestais.

Nesse sentido, a necessidade de prorrogar o período de restrição do uso do fogo para limpeza e manejo de áreas atende não somente as ações estabelecidas no Plano de Ações para Prevenção de Queimadas e Combate aos Incêndios florestais mas também a aplicabilidade do Princípio da Precaução.

AÇÕES Segundo informações do boletim divulgado pelo Centro Intregrado Multiagências - Ciman/MT, nesta quarta-feira (15-09), na terça-feira foram registrados pelos satélites do Inpe no Estado 3.844 focos de calor. Entre os municípios onde o número de focos foi maior estavam Confresa, Pedra Preta, Itiquira, Santa Terezinha e Ribeirão Cascalheira.

Coordenadas pelo Ciman-MT as ações de combate a incêndios florestais em Unidades de Conservação do Estado do Mato Grosso estavam sendo realizadas na APA Meandros do Rio Araguaia, onde uma equipe combate os focos com o apoio de um servidor do ICMBIO e 15 brigadistas do PREVFOGO. Na unidade, a linha de fogo é de aproximadamente 15 Km. Na região, um levantamento previo mostrou que as Fazendas Ellus e Pinheiral já tiveram 87.000 hectares queimados aproximadamente.

No Parque Estadual Serra de Ricardo Franco, equipes de brigadistas continuam o monitoramento preventivo, bem como no Parque Estadual do Araguaia, no Parque Estadual Serra de Santa Bárbara e no Parque Nacional Chapada dos Guimarães onde trabalham brigadas do ICMBio, 9 brigadistas da FLONA Jamari e 03 brigadistas da ESEC IQUE. Nessa estação ecológica, os brigadistas (três) e um analista ambiental dão combate a um incêndio florestal, aguardando o apoio do Grupo de Combate a Incêndio Florestal (GCIF), da base descentralizada de Juina.

Em pelo menos 20 municípios as equipes de brigadistas, bombeiros e analistas ambientais estão trabalhando. Entre eles Nova Bandeirantes (10 brigadistas estão em combate na estrada Peter, a Km 03 da área da mata); Marcelândia (a brigada está realizando rondas preventivas na Reserva da Fazenda Castanhal); Brasnorte (a brigada está realizando rondas preventivas na Terra Indígena da etnia Myky); Cotriguaçu (os brigadistas estão combatendo incêndio no assentamento Nova Esperança); Confresa (a brigada está realizando rondas preventivas em área de mata nativa próxima da área urbana, onde foi realizado um combate na terça-feira (14.09); São Félix do Araguaia (os brigadistas estão retornando a base depois da eliminação do incêndio na parte sul da Ilha do Bananal); Vila Rica (os brigadistas estão retornando a base depois da eliminação do incêndio na parte sul da Ilha do Bananal).
Tags:
Fonte: Diário de Cuiabá

Nenhum comentário